sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Como NÃO Criar um Delinquente?

Como NÃO Criar um Delinquente: As Onze Regras Fáceis



Os pais, no papel de primeiros e mais importantes educadores, deverão se esforçar para descobrir as causas que levam os jovens a cometerem excessos, e, algumas vezes, integrando a delinquência como parte definitiva de sua personalidade.

E eis que, com base nos 11 pontos negativos mostrados na DICA anterior, o grande educador brasileiro Frei Anselmo [2], apresenta os 11 Pontos Positivos. O que os Pais poderiam fazer para transformar o filho num verdadeiro homem, livre, ético e responsável.

Os Pontos Positivos
Não dê à criança tudo quanto ela queira.
Desde pequena a criança deve aprender a ouvir um não. Aprendendo agora a dizer um não ao lícito, mais tarde ela saberá dizer também não ao ilícito.
Aponte os erros que seu filho comete.
Quando ele se embrenha nas sendas do mal, mostre o caminho do bem.
Nos momentos de perplexidade, esclareça sua dúvida. Ensine e ajude seu filho a escolher entre o certo e o errado, entre o bem e o mal. Ajude-o a seguir o caminho do bem abraçando sempre a verdade.
Dê a seu filho também uma educação espiritual.
Seu filho não é apenas corpo e sensibilidade, mas possui também uma essência não física; uma essência que precisa conhecer e amar as forças superiores da natureza. Se ele perder a confiança no supremo, se perder o sentido da vida, se desconhecer o destino imortal do homem, se não esperar mais nada para depois da morte, só lhe resta um caminho a seguir: gozar a vida no momento presente e, para isto, irá servir-se de todos os meios, bons e maus, proibidos ou permitidos.
Um homem que não nutre esta essência é uma caricatura humana.
Um homem que não enxerga o eterno é um homem morto antes do tempo.
Não confunda as Coisas...
Quando seu filho deixar espalhados pelo chão roupas, sapatos, livros, brinquedos, faça-o apanhá-los. Mas faça como amor, bondade e carinho e não de maneira agressiva ou irritada. Com gritos nunca se educa uma criança. Educa-se com energia, amor, carinho, bondade e compreensão.
Não brigue nem discuta na presença do filho.
Quando os pais discordarem ou se desentenderem, procurem evitar a discussão diante dos filhos. Falem e discutam a sós. Brigas e discussões na presença dos filhos, além do mau exemplo que os pais dão, provocam na alma da criança conflitos de ordem emocional irreversíveis e muitas vezes de graves consequências. A harmonia e união entre os pais revertem em benefício para os próprios filhos.
Não dê a seu filho quanto dinheiro ele pedir.
Quem não se contenta com pouco, nem o muito o satisfará jamais.
O dinheiro fácil na mão do seu filho abre caminho para muitos erros, pois a riqueza mal empregada abre as portas do mal. Seu filho deve aprender quanto custa ganhar dinheiro. Se desde pequeno ele não sabe quanto custa o dinheiro, ele só deseja uma coisa na vida: ganhar muito dinheiro com o mínimo de esforço e gozar o máximo a vida.
Dinheiro fácil nas mãos do seu filho leva-o a confiar mais no poder da moeda do que em sua força de vontade, em sua dignidade moral e capacidade intelectual. Faça com que seu filho mereça o dinheiro que recebe.
Não satisfaça todos os desejos e caprichos do seu filho em matéria de comida, bebida e conforto.
Ele deve aprender a fazer sacrifício, a renunciar um gosto pessoal, a dizer um não a um capricho e deixar de ser voluntarioso. O comodismo enterra todas as aspirações humanas e é o maior obstáculo do progresso.
Formar a vontade do filho não é fazer todas as suas vontades.
Forme a vontade dele para que rejeite sempre o mal e queira sempre só o bem.
Quando seu filho entrar em conflito com professores, polícia, vizinhos e colegas, não tome seu partido sem antes examinar bem o fato e ver de que lado está a razão.
Um erro é tomar sempre o partido do filho apenas por ser filho, sem procurar saber a origem do conflito e ver com quem está a razão. É preciso ver, analisar, julgar e dar razão para quem a merece. Não é somente o filho do vizinho que pode errar; o seu também está sujeito ao erro. Ninguém é perfeito; seu filho também está dentro desta regra. Seja justo e dê razão a quem tem de fato.
Olhos Abertos significa atenção...
Quando ele entrar numa contenda mais séria, não o desculpe com estas palavras: "Ele sempre foi impossivel; ele é assim mesmo." Isto fará com que seu filho permaneça no erro e abrirá caminho para faltas mais graves, pois ele sabe que pode contar sempre com a cumplicidade indulgente dos pais. A indulgência excessiva é sempre cúmplice do crime. Seja indulgente, mas sempre dentro da ordem, da energia bondosa e da disciplina.
Não faça comparações das virtudes e dotes do seu filho em relação aos outros. Fazendo isto, você estará implantando nele o vírus da intolerância, a discriminação pessoal e social, e o menosprezo pelos demais.
Um elogio deve ser feito de maneira discreta, a sós, e com muito cuidado. Os pais, costumam rotular os filhos de acordo com sua própria conveniência, e isto abre espaço para que vejam nos filhos, qualidades que muitas vezes não possuem, causando frustrações nos mesmos com o tempo.
Qualquer tipo de vício é prejudicial para os adultos e muito mais às crianças.
Se tiver algum vício, lute para livrar-se dele, e o faça diante do seu filho, sempre demonstrando a ele os maléficios do mesmo e sua luta pela liberdade.
Sua criança não mereçe compartilhar de um capricho danoso como o seu. Se você tem amor de fato por ele, livre-se do vício, só, e apenas desse modo, poderá lhe cobrar mais tarde com eficiência, caso ele se caia numa dessas armadilhas.
Para o filho, o exemplo de probidade dado pelos pais é mais importante do que todas as opiniões que ele vai encontrar pelo resto da sua vida, na rua.
Feito tudo isso, prepare-se para uma vida de harmonia, alegrias e felicidade. É sem dúvida seu mais que merecido destino!

¹ Fundador e Autor do Blog: Eduardo Campos, Técnico em Gestão Pública: Pedagogo, Esp. em Docência do Ensino Superior – PROEJA  e Educação em Saúde. Pesquisador do Grupo de Estudo e Pesquisa em Educação do Campo na Amazônia-GEPERUAZ/UFPA
² Fonte texto : Fonte: Departamento de Polícia do Texas - EUA  Texto revisado por Alberto Filho/Anne Lucille - Novembro 2015
 [1] Alberto Silva Filho - O autor é orientador de educação infantil e adulta, escritor de contos infantis, e um dos Idealizadores e colaborador fixo do Site de Dicas. Email: albfilho@gmail.com
Anne Marie Lucille é Pesquisadora na área da psicopedagogia. Antropóloga e Psicóloga. Atua como consultora de instituições educacionais.  Email: annemarielucille@yahoo.com.br

  1. [2] O Frei Anselmo é um educador brasileiro que trabalhou por mais de 20 anos com crianças, adolescentes, e com jovens de todas as idades, de vários níveis sociais e culturais, de ambos os sexos, por todo Brasil. É também autor de um livro intitulado "Ajude seu Filho a ser Feliz", publicado pela Editora Vozes.

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Como Criar um Delinquente: As Onze Regras Fáceis


Como Criar um Delinquente: As Onze Regras Fáceis

"A autoalienação tem início quando acreditamos em tudo, e o pior de tudo, sem questionar nada..." Apenas porque um hábito faz parte de uma tradição centenária, isso não quer dizer que seja coisa útil...


O ato de compreender a Si mesmo não é um modismo oportunista ou brincadeira, uma daquelas ondas sociais de curta duração patrocinadas pela mídia de entretenimento, mas, ao invés disso, um estado íntimo muito sério de permamente vigília, com início mas sem fim, cujo objetivo não é apenas identificar e descartar as falhas de nossa personalidade, mas também descobrir e potencializar nossas qualidades...

Como criar comportamentos Delinquentes
Não adianta insistir, Padrões que não educam devem ser esquecidos de uma vez por todas... Um dos maiores problemas sociais do nosso tempo, sem dúvida, é a falta de sensibilidade, o acirrado antagonismo criado a partir do estado de competitividade que já se tornou uma tradição em nossas vidas.
E em meio a tudo isso, surge o jovem egocêntrico, cujo objetivo de vida é conquistar seu espaço, se afirmar como alguém importante dentro da sociedade, e enquanto caminha nessa direção, pouco se importa com as consequências dos seus atos em relação ao seu próximo. E nesse jogo, a falta de respeito e a indiferença aos demais à sua volta são apenas alguns dos ingredientes que ilustram esse novo status.
Os pais, no papel de primeiros e mais importantes educadores, deverão se esforçar para descobrir as causas que levam os jovens a cometerem excessos, e, algumas vezes, integrando a delinquência como parte definitiva de sua personalidade.
Por isso, a seguir, enumeramos 12 Dicas importantes que deverão ser consideradas com seriedade para que seu filho ou aluno venha a ter uma educação psicológica saudável. Esta lista serve como um "Alerta", uma espécie de roteiro ou pontos críticos que merecem toda nossa atenção. E por favor, fique de olho nos detalhes do seu próprio comportamento dentro de casa.

Os Pontos Negativos
  1. Comece na infância a dar ao seu filho tudo que ele quiser. Assim, quando crescer, ele acreditará que o mundo tem obrigação de lhe dar tudo o que deseje, que todos têm o dever de serví-lo.
  2. Quando ele disser palavrões, ache graça. Isso o fará considerar-se interessante.
  3. Nunca lhe dê qualquer orientação espiritual. Espere até que ele chegue aos 21 anos, e "decida por si mesmo".
  4. Apanhe tudo o que ele deixar jogado: livros, sapatos, roupas. Faça tudo para ele, para que aprenda a jogar sobre os outros toda a responsabilidade.
  5. Discuta com frequência na presença dele. Assim não ficará muito chocado quando o lar se desfizer mais tarde.
  6. Dê-lhe todo o dinheiro que ele quiser. Nunca o deixe ganhar seu próprio dinheiro. Por que ele terá que passar pelas mesmas dificuldades que você passou?
  7. Satisfaça todos os seus desejos de comida, bebida e conforto. Negar pode acarretar frustrações prejudiciais.
  8. Tome o partido dele contra vizinhos, professores, amigos. (Afinal todos tem má vontade para com seu filhinho, e mais importante, todos estão sempre errados, não param de perseguí-lo.)
  9. Quando ele se meter em alguma encrenca séria, dê essa desculpa: "Nunca consegui dominá-lo."
  10. Em ocasiões onde ele estiver reunido com amiguinhos ou com seus irmãos use e abuse das comparações que incitem disputa. Compare seu caráter, sua capacidade intelectual, e seus dotes estéticos. Diga em alto e bom tom para que todos possam ouvir, ele inclusive, coisas do tipo: "Meu filho é mais inteligente que os outros, é mais bonito, é mais esperto, é um gênio."
  11. Se você tiver algum vício, demonstre-o em sua presença todos os dias. Assim ele vai achar tudo isto natural, e com certeza, mais tarde, vai ouvir e dar atenção às suas repreensões sobre os males que estas imperfeições podem trazer.

Feito tudo isso, prepare-se para uma vida de desgostos. É sem dúvida seu mais que merecido destino!

¹ Fundador e Autor do Blog: Eduardo Campos, Técnico em Gestão Pública: Pedagogo, Esp. em Docência do Ensino Superior – PROEJA  e Educação em Saúde. Pesquisador do Grupo de Estudo e Pesquisa em Educação do Campo na Amazônia-GEPERUAZ/UFPA
² Fonte texto : Fonte: Departamento de Polícia do Texas - EUA  Texto revisado por Alberto Filho/Anne Lucille - Novembro 2015 [1] Alberto Silva Filho - O autor é orientador de educação infantil e adulta, escritor de contos infantis, e um dos Idealizadores e colaborador fixo do Site de Dicas. Email: albfilho@gmail.com
Anne Marie Lucille é Pesquisadora na área da psicopedagogia. Antropóloga e Psicóloga. Atua como consultora de instituições educacionais.  Email: annemarielucille@yahoo.com.br  Mais artigos dos autores em: http://www.mundosimples.com.br
³ Fonte imagem : http://www.intercambio7.com.br/sims-e-naos-para-seu-intercambio.jpg

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

As milhares de formas de dizer “eu gosto de você”

As milhares de formas de dizer “eu gosto de você”

Às vezes o tempo passa para nós sem nos darmos conta de que não abraçamos as pessoas que nos rodeiam. Entretanto, fazê-lo é uma das sensações mais maravilhosas e extraordinárias que existem.
De fato, envolver com nossos braços as pessoas que amamos tem múltiplos benefícios. Não só nós nos sentimos bem, mas também criamos uma atmosfera fantástica cheia de carinho e de ternura.
Por isso, sempre é um bom momento para mostrar carinho e afeto a aqueles que estão ao nosso redor. É uma coisa que nos faz bem e faz bem a eles, então devemos aproveitar ao máximo o nosso tempo juntos.
Abraçar quem você ama
Há milhares de formas de dizer “eu gosto de você”
Os abraços são só uma das milhares de maneiras de dizer “eu gosto de você”. Às vezes, esquecemos como podemos resgatar o carinho nos pequenos detalhes diários. Por isso devemos saber que o amor se esconde atrás de cada pequeno gesto… Ou seja, normalmente nosso erro está ou na dificuldade para nos comunicarmos ou em nossa incapacidade de escutar. Embora normalmente transmitamos carinho por todos os poros da nossa pele, não temos nossos sentidos atentos a essas demonstrações de amor.
Há momentos em que nos descuidamos e deixamos passar estes momentos, por isso devemos nos esforçar para detectá-los e dizer todos os dias às pessoas que nos rodeiam que gostamos delas.
Um exemplo é dar sempre bom dia e boa noite às pessoas que moram conosco. De algum jeito, isso nos permite começar e terminar o dia com um bom sentimento, o da presença e permanência em nossa vida de pessoas importantes para nós.
Outra maneira de expressar nosso carinho e interesse é procurando resolver nossos conflitos. É importante que os outros percebam que nos importamos com a forma como eles se sentem.
Do mesmo modo, se uma pessoa estiver mal, ela vai gostar de perceber que estamos ao seu lado, pois isso é um benefício para o seu bem-estar. Podemos nos esforçar para falar, escutar, saber como ela está, tornar seu dia a dia mais agradável, etc. Tudo o que fizermos será algo que produza boas consequências.
Além disso, lembrar às pessoas que estamos pensando nelas é um pilar fundamental para fazê-las se sentirem especiais. E claro, nos interessar pelo seu dia e pelas coisas que desejam é outra das premissas básicas na hora de dizer “eu gosto de você” sem dizê-lo.
Não deixe para amanhã os abraços que você pode dar hoje
Os beijos, os abraços e os carinhos são poemas que escrevemos da pele de quem amamos. Há poucas coisas mais reconfortantes do que esses versos repletos de cumplicidade. Há poucos pesos tão leves como aqueles que se apoiam sobre nossos ombros. Há poucas coisas tão significativas como os abraços.
Aqueles beijos, carícias e abraços que damos hoje procuram sentir, encontrar e recordar o lugar no qual estamos e o sentimento que sentimos. Desse modo, podemos estar muito seguros de que não há nada mais sincero e verdadeiro do que a fusão de dois corpos, o amor no toque e no calor.

Assim, abraçar as pessoas que amamos é uma explosão mágica de emoções e sensações que de repente se tornam necessárias, urgentes. É uma maneira de pronunciar aquilo que sentimos através da alma. Sem palavras, pois a linguagem do carinho é universal.
Por isso, não deixe para amanhã os abraços que você pode dar hoje. Lembre-se de que cada dia de nossa vida é uma viagem de ida que nunca voltará, e que o momento de amar é o presente.



¹ Fundador e Autor do Blog: Eduardo Campos, Técnico em Gestão Pública: Pedagogo, Esp. em Docência do Ensino Superior – PROEJA  e Educação em Saúde. Pesquisador do Grupo de Estudo e Pesquisa em Educação do Campo na Amazônia-GEPERUAZ/UFPA
² Fonte texto : R M E - Puung e Claudia Tremblay
³ Fonte imagem : http://www.intercambio7.com.br/sims-e-naos-para-seu-intercambio.jpg
Livro de Referência: livro Nossos filhos são Espíritos, Hermínio  Miranda, ed. Arte e cultura.

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Lá era tudo muito simples.


Lá era tudo muito simples.

Aos quatorze anos, aquele garoto viajou ao interior do país na companhia da família de um amigo.
Nascido e criado em uma grande metrópole, já havia estado em outras pequenas cidades durante viagens com sua família, mas sempre em breves passagens. Dessa vez foi diferente. O convite era para que ele passasse uns dias na casa da avó do amigo, em uma cidadezinha sem grandes atrativos turísticos.
Pela primeira vez teve a oportunidade de vivenciar a rotina de uma vida no interior. No retorno, a alegria estava estampada nos seus olhos. O sorriso era largo, espontâneo, parecia que tinha a alma leve. Obviamente que o passeio lhe fizera muito bem. Contou à família alguns episódios divertidos que vivenciara, sempre enfatizando que havia gostado muito da viagem.
Nos dias seguintes ao seu regresso, todas as vezes que surgia uma oportunidade, o garoto comentava sobre a alegria de ter passado alguns dias naquele lugar e que se pudesse, voltaria quantas vezes fosse convidado.
Mas ele mesmo não sabia explicar os motivos para tanto entusiasmo.
Lembrava de outras viagens maravilhosas que havia feito e das quais tinha ótimas recordações, mas nenhuma delas remetia a esse sentimento que agora experimentava.
Passados mais alguns dias, o menino abordou a mãe com certa aflição, pois havia encontrado os motivos de estar encantado com a viagem que fizera e queria dividir com ela a sua descoberta.
Quase que num desabafo infantil, ele disse que havia gostado tanto do lugar que conhecera porque lá era tudo muito simples.
Segundo ele, as pessoas não corriam para todos os lados o dia inteiro. Elas paravam para conversar quando encontravam algum conhecido e ficavam olhando nos olhos umas das outras, com atenção.
Andavam a pé pelas ruas. As famílias almoçavam e jantavam reunidas. E as casas estavam sempre cheias de visitas de parentes e amigos.
A impressão que ficou gravada foi a de que as pessoas não estavam perdendo tempo ao fazer tudo aquilo e sim, aproveitando a vida.

Pense com Edu!

Essa observação, vinda de um olhar infantil, nos leva a uma profunda reflexão sobre a forma como estamos vivendo nas grandes cidades e sobre os valores que estamos passando para nossos filhos.
Sob essa ótica, ele observou o quanto faz bem ao coração uma vida calma, onde há tempo para as coisas mais simples e viver em família. Vida na qual existem momentos para construir e consolidar os relacionamentos.
É comum vivermos presos aos ponteiros do relógio, não nos permitindo cultivar as coisas simples e importantes.
Por mais que estejamos atarefados e envolvidos com os compromissos assumidos, é indispensável fazermos uma revisão de nossas ações.
Procuremos conduzir as horas com tranquilidade.
Façamos com que nossos dias sejam luminosos, aproveitando-os com sabedoria e transformemos nossas horas em um rosário de bênçãos.




¹ Fundador e Autor do Blog: Eduardo Campos, Técnico em Gestão Pública: Pedagogo, Esp. em Docência do Ensino Superior – PROEJA  e Educação em Saúde. Pesquisador do Grupo de Estudo e Pesquisa em Educação do Campo na Amazônia-GEPERUAZ/UFPA
² Fonte texto : R M E -
³ Fonte imagem : http://www.intercambio7.com.br/sims-e-naos-para-seu-intercambio.jpg
Simplicidade do campo Foto de josevitti | Olhares - Fotografia Online


Livro de Referência:

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

A abelha sempre volta!


A pequenina e trabalhadora abelha mergulhava no interior das flores daquele bonito jardim, como alguém que se refugia no colo do ser amado.
Roçando aqui e ali, decolava em seu vôo de retorno para a colméia em local ignorado, com as delicadas patinhas carregadas de grãos dourados de pólen.
A criança que a observava, atenta e curiosa, em companhia da mãe, que executava os serviços de jardinagem, não tardou em perguntar:
- Mamãe, o que é aquilo amarelinho que a abelha leva em suas perninhas finas e delicadas?
- Ah! Minha criança adorada! São grãos de pólen que promovem o sustento de toda  a colméia.
-  Mas onde fica a casa dela?
- Não sei, meu bem. Ás vezes fica por perto da nossa. Em outras ocasiões são obrigadas a voar distância considerável em busca desse alimento indispensável a elas.
- Mas como sabem onde ficam as flores, os jardins, as árvores para poderem ir até o lugar?
- Minha filha! Deus que as criou, como a todos nós, providencia para que nasçam com essa capacidade, com esse recurso de descobrirem as flores a quilômetros de distância.
O Criador coloca dentro delas uma espécie de radar que detecta a florada, mesmo que localizada muito longe de onde moram. Não fosse assim, não conseguiriam sobreviver.
- E para nós, mamãe, o que o Papai do céu nos deu? Não temos antena como as abelhinhas que aqui vêm buscar os grãozinhos dourados.
- Ah! Meu bem, nossa antena está em nosso coração e em nossa consciência! Sabemos, quando queremos, que rumo tomar para encontrar as flores da vida na forma de Boas Atitudes ou os espinheiros da existência na forma do Mal que praticarmos.
- E os homens procuram as flores, mamãe, como a pequena abelha em nosso jardim?
- Infelizmente ainda não, minha filha. Na maioria das vezes, procuramos pelos espinhos, que vão nos ensinando, através de suas alfinetadas, o caminho das flores...


¹ Fundador e Autor do Blog: Eduardo Campos, Técnico em Gestão Pública: Pedagogo, Esp. em Docência do Ensino Superior – PROEJA  e Educação em Saúde. Pesquisador do Grupo de Estudo e Pesquisa em Educação do Campo na Amazônia-GEPERUAZ/UFPA
² Fonte texto : Texto extraído do livro: Bom Dia Mesmo!
³ Fonte imagem : http://www.intercambio7.com.br/sims-e-naos-para-seu-intercambio.jpg
Dos Abejas Grandes En El Jardín Imagen de archivo - Imagen: 30350241
Livro de Referência: livro Histórias e Lições, de Ricardo Orestes Forni.

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Eduardo e suas Almas Perfumadas

Eduardo e suas Almas Perfumadas



São tantas as pessoas importantes em nossa vida...
Por vezes nos falta tempo ou oportunidade para lembrá-las disso.
Como a oportunidade somos nós que fazemos, e tempo é questão de prioridade, quem sabe seja este o momento de lembrar de alguém que amamos.
Eis belo poema de Ana Jácomo adaptado por mim que dedico a todos vocês!:

Tem gente que tem cheiro de passarinho quando canta.
De sol quando acorda.
De flor quando desabrocha.
Ao lado delas, a gente se sente no balanço de uma rede que dança gostoso numa tarde grande, sem relógio e sem agenda.

Tem gente que tem cheiro de criança depois do banho.
Ao lado delas, a gente sabe que os anjos existem e que alguns são invisíveis.
Ao lado delas, a gente se sente comendo pipoca na praça.
Lambuzando o queixo de sorvete.
Melando os dedos com algodão doce da cor mais doce que tem pra escolher.

Tem gente que tem cheiro de colo de Deus.
De banho de mar quando a água é quente e o céu é azul.
Ao lado delas, a gente se sente chegando em casa e trocando o salto pelo chinelo.
Sonhando a maior tolice do mundo com o gozo de quem não liga pra isso.

Tem gente que tem o cheiro de colônia
Ao lado delas, pode ser abril, mas parece manhã de Natal do tempo em que a gente acordava e encontrava o presente do Papai Noel.

Tem gente que tem cheiro das estrelas que Deus acendeu no céu e daquelas que conseguimos acender na Terra.
Ao lado delas, a gente não acha que o amor é possível, a gente tem certeza.
Ao lado delas, a gente se sente visitando um lugar feito de alegria.
Recebendo um buquê de carinhos.
Abraçando um filhote de urso panda.
Tocando com os olhos os olhos da paz.

Tem gente que tem cheiro de cafuné sem pressa.
Do acalanto que o silêncio canta.
Ao lado delas, a gente percebe que a sensualidade é um perfume que vem de dentro e que a atração que realmente nos move não passa só pelo corpo. Corre em outras veias. Pulsa em outro lugar.

Tem gente que tem cheiro de vó
Tem gente que tem cheiro de café quentinho
Tem gente com cheiro filme e pipoca amanteigada
Tem gente com cheiro de orvalho da manhã
Do brinquedo que a gente não largava.
Ao lado delas, a gente lembra que no instante em que rimos Deus está dançando conosco de rostinho colado.
E a gente ri grande que nem menino arteiro.

Costumo dizer que algumas almas são perfumadas, porque acredito que os sentimentos também têm cheiro e tocam todas as coisas com os seus dedos de energia.
Meus amigos são assim.
Eles perfumam muitas vidas com sua luz e suas cores.
A minha, foi uma delas.
E o perfume era tão gostoso, tão branco, tão delicado, que ele mudou de frasco, mas ele continua vivo no coração de tudo o que ele amou.
E tudo o que eu amar vai encontrar, de alguma forma, os vestígios desse perfume de Deus, que, numa temporada, se vestiu de Eduardo, para me falar de amor.

Olá queridos leitores! Seja bem-vindo ao meu blog. O seu comentário é um incentivo a novos posts. Eles são a maior recompensa por cada pesquisa, cada palavra escrita. Então...Que tal deixar o seu recadinho. Um abraço fraterno a todos do amigo Eduardo Campos


¹ Fundador e Autor: Eduardo Campos, Técnico em Gestão Pública: Pedagogo, Esp. em Docência do Ensino Superior – PROEJA  e Educação em Saúde. Pesquisador do Grupo de Estudo e Pesquisa em Educação do Campo na Amazônia-GEPERUAZ/UFPA
² Fonte texto : Ana Jácomo
³ Fonte imagem : http://www.mensagenscomamor.com/images/interna/new/religiao_mensagens.jpg
Livro de Referência: livro Almas perfumadas, de Ana Jácomo, constante em seu blog: anajacomo.blogspot.com




quinta-feira, 31 de março de 2016

Escolhendo a simplicidade



Smplificar a vida não significa renunciar a tudo que conquistamos.

Ser simples vai muito além das questões materiais. É um estado de espírito, um jeito de ser que carregamos no íntimo.

Simplificar a vida é aprender a ser feliz com pouca coisa e dar mais valor aos nossos desejos essenciais.

É ter uma vida exterior comedida, sem exageros e uma vida interior rica de valores elevados.

É aprender a concentrar nossos esforços e dedicar o tempo e os ganhos financeiros no que realmente tem valor para cada um de nós, pois, muitas vezes, mantemos o foco em detalhes sem importância.

Aprendemos que qualidade de vida tem a ver com um padrão econômico elevado.

Porém, ter um alto poder aquisitivo, muitas vezes leva as pessoas a um consumismo exagerado, onde passam a buscar a felicidade nos objetos e, com isso, se afastam do que realmente traz qualidade para a vida.

Não precisamos desempenhar papéis que a sociedade nos impõe e nem buscar sempre consumir o que existe de melhor.

Os excessos de toda ordem, sejam eles de consumo, de alimentação, de trabalho e outras tarefas, nos fazem perder a leveza e complicam o nosso dia a dia.

Qualidade de vida é viver de forma equilibrada, valorizando o que realmente importa para cada um de nós.

A jornalista Leila Ferreira publicou um texto na internet sobre a obsessão atual com o melhor, onde enfatiza que hoje o bom não serve mais. Tudo tem que ser o melhor.

A melhor marca, o melhor emprego, o melhor computador, o melhor marido, a melhor esposa e por aí vai.

Ela comenta que nessa busca incessante pelo melhor, o bom passou a ser pouco, o que gera uma eterna insatisfação e impede que desfrutemos do que já conquistamos.

Estamos desaprendendo que ter menos, por vezes, é mais do que suficiente.

Podemos não ter a melhor casa, mas ela pode ser um lar acolhedor, que nos dá segurança e tranquilidade. Podemos não ter o melhor emprego, mas com ele temos alegrias.

Podemos não ter ao nosso lado os melhores companheiros, mas são os que nos compreendem e nos fazem felizes.

Talvez já não tenhamos o corpo perfeito, por não ser mais tão jovem e trazer as marcas do tempo, mas é esse corpo que nos serve à caminhada terrena e conta belas histórias de uma vida.

Valorizar cada conquista é escolher ser simples.

Refletindo com Edu!
Recordemos a pureza de Jesus Cristo, que sempre ensinou com simplicidade e humildade. Utilizou-se de exemplos singelos para transmitir grandes ensinamentos.

A sua mensagem estimula nossas mentes e corações a dar valor ao amor e às coisas simples da vida. Leva-nos a viver de forma digna e de acordo com as reais necessidades.

Não importa os trajes com que nos apresentemos no mundo. Sejam sob os tecidos que demonstram projeção econômica ou não, mantenhamo-nos fiéis à mensagem cristã, preservando a simplicidade.

Referência: livro A arte de ser leve, de Leila Ferreira, ed. Globo.