segunda-feira, 5 de maio de 2008

RECADOS DO CORAÇÃO

Por Eduardo Campos


Talvez um dos treinamentos mais importantes para que as pessoas se capacitem para amar seja, exatamente, falar de amor e não falar sobre o amor.
Roberto Shiniashik

Falar de amor é deixar aparecer o poeta que existe dentro de cada um de nós e cantar à alegria da presença, a saudade da ausência, à vontade de esta perto, de abraçar, o desejo de adormece juntos. Falar de amor é expressar todos os impulsos que vem de dentro.
Quem não gostaria de recebe uma carta ou e-mail da pessoa que você gosta dizendo assim: “Por que você não sai do meu pensamento?”
Você é o ultimo pensamento antes de cair no sono e é com sua lembrança, sua voz, sua imagem e os mais lindos sonhos que abro os olhos ao acordar. Como você têm me ajudado menina quanto bem me têm feitos suas palavras. Existe entre nós um grau de afinidades, de pensamentos que muita gente deve chamar de coincidência. Mas nós não acreditamos na sorte, e nem no acaso ou nas coincidências, preferindo falar de preparação, de estar atento para o que acontece, de aproveitar as oportunidades.
Então fica a “dúvida”: o que é isto? Será amor? Será paixão? Será atração ou um simples encantamento? Qualquer que seja o nome, quero continuar sentindo o que sinto, porque assim sou feliz.
Através do pensamento encontro você naquelas coordenadas. Será uma comunicação mais forte e perfeita que qualquer outra. Busque-me lá, na hora marcada, e então sentirá um beijo quente e terno em seus lábios. Eu preciso de você”.
Anônimo (in-off)

Um comentário:

talitha disse...

Achei muito legal, ainda não tive tempo de lê tudo, mais achei o máximo, aliás vc é o máximo.
Abraços de sua amiga