quinta-feira, 12 de junho de 2008

Os inimigos e amigos do orgasmo.





Os inimigos e amigos do orgasmo


Estresse e cansaço
Após um complicado dia de trabalho, falta disposição e energia para uma relação sexual tranqüila e bem feita.

Depressão
A perda de interesse por situações que antes eram prazerosas (sair com amigos, divertir-se, transar) atua de forma direta na falta de orgasmo.

Problemas/perdas
Demissão do emprego, preocupação com as contas do final do mês, morte de alguém querido, são alguns exemplos de problemas que as pessoas levam para a cama. Tente deixar as preocupações de lado. O sexo é um momento único.

Baixa auto-estima
Ter vergonha do próprio corpo, ou seja, quem está numa fase em que enxerga mais defeitos que qualidades, dificilmente estará com a cabeça livre para deixar o orgasmo fluir.

O fim da fase da conquista
Todo aquele fogo do relacionamento já acabou? No começo do namoro, homem e mulher estão envolvidos no jogo da sedução, o que é extremamente excitante. Depois, muitas vezes, sentem-se vencedores da partida e se acomodam. Não deixe que isto aconteça. Resgate os tempos áureos da relação.

Falta de sintonia
Você não está a fim de transar, mas seu parceiro está subindo pelas paredes. Se você topar para agradá-lo, será difícil conseguir a relação sexual numa boa. O desejo não cai do céu. Ele é uma conquista.

Infidelidade
Fica difícil se entregar com a cumplicidade e a confiança abalada pela traição, não?

Monotonia e falta de criatividade
Dia e hora marcados para o sexo, repetição de posições, além de começo, meio e fim pré-estabelecidos. A mesmice é fatal ao tesão.

Gravidez
Nesta fase, a mulher concentra grande parte de sua atenção no bebê. Muitas vezes, o corpo feminino passa a ser visto como "sagrado" e proibido de gozar dos prazeres da carne. Tente descobrir no seu corpo de mãe toda a sensualidade e o desejo (ele deve estar escondidinho, mas ainda lá) que só esta fase pode proporcionar.

A pressa
O arroz está no fogo, alguém pode flagrá-los, etc. A famosa rapidinha, embora também possa ser bem prazerosa, não é muito propícia para um orgasmo. Toda a correria faz você perder a concentração e encher a cabeça com outros assuntos.



Os amigos e aliados


Masturbação
Com o auxílio de um gel lubrificante (vendido em farmácias e supermercados), toque, acaricie e pressione seus genitais. Feche os olhos e sinta a sensação que isto proporciona.

Auto-avaliação
Nua, na frente de um espelho, olhe para seu corpo. Admire-se e não concentre sua atenção em partes que a incomodam, como a gordurinha a mais na cintura. Passe as mãos pelos braços, seios, coxas, rosto e outas partes que você considere atraentes.

Ausência de cobranças
Não adianta querer que tudo aconteça de uma vez. O caminho até o orgasmo pode ser um pouco longo e requer paciência. Na hora da transa, tente focar sua atenção nas sensações que o toque provoca e não na obrigação de chegar ao clímax.

Ajuda de um terapeuta sexual
Se você já tentou de tudo e nada aconteceu, a ajuda de um terapeuta sexual pode ajudar. Lembre-se que a sua cabeça é o principal remédio, mas, em alguns casos, um profissional tem mais conhecimento para te auxiliar nesta incansável busca.


Um comentário:

jureuda disse...

è isso mesmo, como diria Roberto Freire, Psicanalista, " Sem tesão não há solução"