quinta-feira, 16 de julho de 2015

# EU FICO COM O SORRISO AZUL DE SOPHIE...


Não sou ninguém importante, apenas um homem comum, com pensamentos comuns. Eu levo uma vida comum. Nenhum monumento dedicado a mim. Meu nome logo será esquecido. Mas em um aspecto, eu obtive sucesso como ninguém jamais teve... AMAR de coração aberto! E isso sempre foi o bastante pra mim!
Eduardo Campos

Estava procurando uma bela frase para começar o texto de hoje, como tenho feito, no entanto a única frase que veio em mente foi a que vi essa semana no mural de avisos de um consultório: -
Era uma reportagem recortada do jornal local falando sobre como as pessoas estão presas aos seus sentimentos, aos medos, em evitar demonstrar como se sente para quem ama com medo de indisposições...
Eu sei, todo mundo sabe que não é fácil amar alguém, que não é simples lidar com sentimentos, com pessoas, viver... Tenho falado tanto em ser verdadeiro, em se dar sem julgar, em "amar de peito aberto", se entregar...
Nada do que li me surpreendeu. Dissertaram um pacote de receitas para ser feliz! (como se existisse um, né)! Convenhamos que não existe receita! É simples dizer ao outro como agir. Eu mesmo faço isso (amigos, por favor, me desmintam! rs). Na hora do aperto sempre tem alguém para dizer o que você deve fazer. Mas quando é você todas as respostas somem e o que lhe resta é manter a mente e o coração abertos... (depois de gritar, xingar o mundo)
É, não é média não. Você vai se encantar, vai se deixar levar, vai se decepcionar, chorar, não querer ver nem pintado e ainda sim, amar, continuar amando, querendo bem, perto, longe, no passado, no futuro, não importa o seu caso. Isso um dia vai acontecer. É humano isso.
Não estou aqui para julgar o texto, foi bem escrito, bem compreendido, só que aquela frase, me fez ver bem longe. Fiquei pensando em tudo que já senti, se já passei pelo que falavam na reportagem e me vi por lá.
Algumas vezes do lado bom, tentando entender o que o outro sentia, mas também me vi do lado ruim, sendo egoísta...
Quanto será que deixei de aprender não dizendo a verdade, dizendo o que sentia? Me volta então a verdade. Sabem que a aprecio, mesmo que ela fira meu coração.
Será que eu não feri o de alguém por omitir?
Por insistir?
Por evitar a verdade, fantasiando a realidade?

Refletindo com Edu! É PRECISO AMAR DE CORAÇÃO ABERTO!
Ser o que você é, esperar que vejam quem você realmente é, amar, sorrir, se dar, acreditar, mas sem iludir-se (procurei no dicionário, não existe outra palavra que explique tão bem sem ser tão ofensiva como ILUDIR).
Viver é assim, felizmente ou infelizmente, prefiro ainda felizmente, pois não existe razão alguma se não for pela felicidade, em busca dela.
E se mostrar por inteiro, se dar por inteiro faz parte disso...
Tantas perguntas, tantas respostas, incertezas... Sempre foi assim, por que não seria agora?
Parafraseando vou terminar com um pedacinho de Manuel Bandeira, só pra não perder o costume, Enquanto buscamos o que queremos, o que sentimos, eu fico " com o sorriso de Sophie!"

" Querem outros muito dinheiro; Outros, muito amor; outros mais
Precavidos, querem inteiro Sossego, paz, dias iguais.
Mas eu, que sei que nesta vida o que mais se mostra é ouropel,
Quero coisa muito escondida: - O sorriso azul de Sophie. ''


Desejo do Edu!
#ÉoSEUsorrisoQUEdesejoNESTEinstante

Olá queridos leitores! Seja bem-vindo ao meu blog. O seu comentário é um incentivo a novos posts. Eles são a maior recompensa por cada pesquisa, cada palavra escrita. Então...Que tal deixar o seu recadinho? Vou ficar muito feliz em recebê-lo. Quem desejar ou quiser comentar enviar perguntas, depoimento ou sugestões de tema ao blog, basta enviar um e-mail para nosso endereço eletrônico:  edu.com28@yahoo.com.br
Aguardamos sua participação. Um abraço fraterno a todos do amigo Eduardo Campos


¹ Fundador e Autor: Eduardo Campos, Técnico em Gestão Pública: Pedagogo, Esp. em Docência do Ensino Superior – PROEJA  e Educação em Saúde. Pesquisador do Grupo de Estudo e Pesquisa em Educação do Campo na Amazônia-GEPERUAZ/UFPA
² Fonte texto : Lanna Balieiro & Manuel Bandeira
³ Fonte imagem : https://simonecosta.files.wordpress.com
Livro de Referência: SHINYASHIKI, Roberto T,  e ELIANA, Dumêt. Mistérios do Coração. São Paulo: Gente, 1998
                                   POWELL, Jonh. Porque tenho medo de amar?. Belo Horizonte: Cresce , 2004.

Written by Eduardo Campos all rights reserved.

4 comentários:

Helena disse...

Eduardo Infelizmente é quase sempre assim que o amor surge, de mansinho ou de rompante, mas sempre sem pedir licença. E realmente o difícil não é começar a amar, mas manter esse amor quando a fase de mera sedução passou e deu lugar a um dia a dia que tem de ser gerido com todas as dificuldades que possam surgir. A quando do enamoramento existe a tendência para considerar que tudo é belo e sem contratempos, mas o crescimento e aprofundamento do amor tem sempre de ser testado e passar todas as provas. Há quem desista aos primeiros embates, adaptando uma atitude egoísta, não entendendo que sem mãos dadas e compreensão pelas próprias fraquezas dos outros, um amor que poderia ser eterno poderá ficar pelo caminho. Gostei muito deste tema,na verdade gosto quando você fala de amor... O amor "dá trabalho" rs! Amei as imagem que você utilizou! Amar de coração aberto! perfeito!

Anônimo disse...

Ai o amor é tão lindo e verdadeiro, que muitas vezes a gente confunde ele com outros sentimentos mesquinhos e pequenos.

Anônimo disse...

Um texto bom para refletir... Mesmo que o amor não seja eterno, que pelo menos seja intenso enquanto durar né?! 'ir além das descobertas do verdadeiro eu de cada um, tão bem disfarçado durante o tempo de conhecimento', é a parte mais delicada; porque a princípio, não enxergamos os defeitos, mas ninguém é composto somente de qualidades. Sempre chego a seguinte conclusão: As pessoas nos amam verdadeiramente, quando mesmo conhecendo nossos defeitos, nos aceitam.

Maria Clara disse...

Lindo isso! Edu, querido finalizar o dia assim é maravilhoso. Beijinho amado.