quinta-feira, 20 de agosto de 2015

A ORAÇÃO QUE DEUS OUVE.




Por que temos às vezes a impressão que a oração não passa do teto da casa?
Por que tantas palavras parecem inúteis ou imensos gritos mudos, onde a resposta fica em algum lugar, mas sempre distante daquele que estamos?
Não é a quantidade de palavras que usamos, nem o tempo que passamos de joelhos que torna nossa oração mais verdadeira, ou mais acessível a Deus.
Deus não vê palavras bonitas, não se interessa por vocabulários ricos e citações difíceis.
Ele ouve o coração.
O que a boca diz, o que a mente recita podem ser meros desejos humanos e, por essa mesma razão, não passam dessa esfera em que nos encontramos.
Nossa ansiedade e urgência por respostas colocam barreiras entre Deus e nós.
Pedimos o que queremos e perdemos a humildade de aceitar o que Ele tem para nos oferecer, se isso vai de encontro ao que desejamos.
Oração é petição, mas nosso orgulho transforma o pedido em desejo único e incontestável.
Muitas respostas que não veem são somente "nãos" que não quisemos interpretar como tal, o que torna nosso calvário mais longo, pois continuamos esperando e esperando... e carregamos no peito essa amarga sensação de que Ele não nos ouve, que nossa oração é vazia e inútil.
Mas aprendi nesse caminho que a oração que Deus ouve é aquela que vai do nosso coração ao Seu coração, ela não vai a Deus, mas O traz a nós, e que faz uma grande diferença para nosso crescimento espiritual e pessoal.
Assim nosso coração aceita que talvez tenhamos nos enganado de caminho, como tantas vezes nos enganamos na vida, mas que Deus, na Sua infinita sabedoria soube agir por nós.
Pense com Edu!
A prece é um  arroubo do coração.
É uma invocação através da qual entramos em contato com o Criador.
Jesus definiu bem as qualidades  da  prece:  "Quando orardes, não vos ponhais em evidência, antes,  orai em secreto.
Não afeteis orar muito, pois não é pela multiplicidade das palavras que sereis escutados, mas pela sinceridade delas".

¹ Fundador e Autor: Eduardo Campos, Técnico em Gestão Pública: Pedagogo, Esp. em Docência do Ensino Superior – PROEJA  e E6ducação em Saúde. Pesquisador do Grupo de Estudo e Pesquisa em Educação do Campo na Amazônia-GEPERUAZ/UFPA
² Fonte texto : Letícia Thompson.
³ Fonte imagem : http://www.intercambio7.com.br/sims-e-naos-para-seu-intercambio.jpg
Written by Eduardo Campos all rights reserved.



Nenhum comentário: