segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

Refletindo no dia-a-dia




Uma escritora relatou que presenciou, em um restaurante, várias famílias deixarem pelo meio os pratos na mesa e se retirarem. Tudo porque um casal resolveu brigar na mesa vizinha e não economizou o volume da voz. Muito menos o vocabulário grosseiro. De maneira estranha, todos se sentem incomodados mas ninguém diz nada. Alguns alegam que essas pessoas não estão infringindo a lei. E de fato não há lei que regulamente essas situações, que são uma questão de educação. Mas o que está nos faltando é uma tomada de posição. A primeira, educando os nossos filhos no respeito às pessoas. A segunda é nos manifestarmos, com energia e de forma educada, pedindo a essas pessoas que nos respeitem. Bastaria um Por favor, falem mais baixo. Ou: Eu não gostaria que meus filhos ouvissem o que estão dizendo. Se todos passarmos a agir, essas pessoas terão que adotar uma nova postura, modificando-se e modificando o mundo.
Não acredite quando lhe falarem que a cortesia saiu da moda.
Quem não gosta de receber um gesto delicado?
Quem não nota quando um rapaz se ergue do assento e o oferece ao idoso cansado?
Quem não nota, com prazer, a pessoa que junta do chão um objeto e o devolve a quem deixou cair, sem haver se dado conta?
Quem não se sensibiliza com um Muito obrigado; Por favor; Desculpe? Tenha certeza: a cortesia e o respeito nunca sairão de moda.

¹ Fundador e Autor: Eduardo Campos, Técnico em Gestão Pública: Pedagogo, Esp. em Docência do Ensino Superior – PROEJA  e Educação em Saúde. Pesquisador do Grupo de Estudo e Pesquisa em Educação do Campo na Amazônia-GEPERUAZ/UFPA
² Fonte texto : R M E -  

³ Fonte imagem : http://www.intercambio7.com.br/sims-e-naos-para-seu-intercambio.jpg

Nenhum comentário: