sexta-feira, 8 de agosto de 2008

VAMOS ENAMORAR-SE!

Enamorar-se


Conta-se à história de um homem que saiu para ir a um bar muito famoso. Chegando lá, só havia uma cadeira vazia. Dirigiu-se para ela e sentou-se. Acontece que a cadeira estava molhada, porque um aparelho de ar condicionado ficava pingando em cima dela. O homem já havia se molhado e decidiu continuar lá mesmo. Dias depois voltou ao mesmo bar e encontrou a mesma cadeira desocupada. Lembrou-se do fato, pensou que não repetiria o que fizera, mas se distraiu e tornou a sentar na cadeira molhada. Sentiu-se mal por ter repetido o erro anterior. Passado algum tempo, entrou no mesmo bar e, ao avistar a cadeira, recordou-se de que ela sempre estava molhada. Começou a procurar outra, mas não encontrou. Ficou algum tempo em pé, esperou vagar uma cadeira seca e então a ocupou.


Buda dizia que um discípulo só poderá procurar o mestre quando estiver decepcionado consigo mesmo. Senão ele iria querer mudar o mestre ao invés de deixar-se ajudar.
Para enamorar-se é preciso um movimento semelhante. Somente após a pessoa decepcionar-se com seus comportamentos repetitivos, sua pequenas irritações banais e tantas outras coisas, que ela aprendeu a fazer para manter-se solitária, é que vai permitir que o amor a ajude, para que ela se entregue cada vez mais.
Muitas pessoas ficam sozinhas porque querem enamora-se da pessoa perfeita, verdadeira, autêntica para poderem compartilhar o amor total com seriedade e alegria, com comprometimento e liberdade, com entendimento e honestidade. E esse caminho geralmente leva à frustração e a solidão.

Um homem passou a vida inteira procurando a mulher perfeita. Depois de muitos anos, encontrava-se ainda sozinho e alguém lhe falou:
- Que pena que você não encontrou a mulher perfeita!
- Isso não é verdade! Eu a encontrei.
- E por que você não ficou com ela?
- Porque ela estava procurando o homem perfeito.

O amor é para ser vivido a dois, e à medida que alguém o permite, com simplicidade, sem exigir perfeição, ele vai sendo aprimorado. Não espere que o outro dê tudo o que você necessita, mas, sim, crie o amor, e o crescimento então virá. Estar disponível para enamora-se e viver um grande amor significa, também, proteger-se para não se envolver com a pessoa errada.


Há pessoas que passam a vida num estado de grande alienação, não se cansando de sentar na mesma cadeira molhada, repetindo os mesmo erros. Outros, apesar de ter consciência, de saber inadequação, vivem caindo nas mesmas situações de sofrimento inútil. Há que se estar atento para proteger a si e a pessoa amada das situações cujo final será amargo e não acrescentará coisa alguma às suas vidas.

FONTE: AMAR PODE DA CERTO

Nenhum comentário: