sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

VOCÊ É CIUMENTO?




CIÚME



O ciúme é um sentimento natural quando acompanhado de atitudes que visam preservar o objeto de amor. Quando existe dessa maneira, ele é um elogio ao parceiro. Mas muitas pessoas deturpam esse comporta mento com uma série de elementos mesquinhos, de manipulação do outro, de possessividade e de alienação.



Quando uma relação se inicia, toda a energia despertada por ela, inevitavelmente, leva os parceiros às alturas. Por si só, é um elogio revigorante às duas pessoas envolvidas, que se sentem e se tornam mais belas e atraentes quando estão amando.



Depois de certo tempo de relacionamento, delineia-se melhor o perfil daquele ciúme e se descobre se de fato era um elogio ou uma armadilha. Quando as pessoas não sabem caminhar juntas, geralmente iniciam um jogo de poder para ver quem manda mais. Instala-se então uma gangorra na relação: um fica em cima e o outro embaixo e, para subir, geralmente o que está embaixo acaba convidando o outro, através de variados estímulos, a descer. É nessa gangorra que o ciúme se fortalece.



O ciúme é a manifestação de uma pessoa que se sente inferior e quer controlar a pessoa amada. Porém, principalmente, o ciumento é um preguiçoso, pois, em vez de evoluir, para ficar à altura da pessoa querida, pro cura o caminho mais curto (para ele): diminuir o outro e, assim, manipulá-lo.



O importante é a observação de que, na maioria das vezes, por trás de uma manifestação de ciúme há um apelo para o amor. E, dependendo da compreensão de cada um, poderá ocorrer o crescimento ou o fraciona mento da relação.



O ciúme, em geral, nasce da percepção de que não se é tudo para o outro. Existe, é claro, o lado real da história, uma realidade a ser aceita, de que ninguém pode mesmo preencher completamente as necessidades do outro. Por outro lado, devemos ter o cuidado de não menosprezar a relação pelo fato de ela não nos preencher totalmente.



Algumas pessoas sentem-se desprotegidas se o outro não expressa o medo de perdê-las. Então, muitas vezes, o parceiro começa a manifestar ciúme somente para deixá-las satisfeitas. No entanto, fingir algo que não sente cria uma dose de insegurança em relação à veracidade do seu sentimento.



Muitas vezes, dá-se o nome de ciúme a uma sensação que é apenas tristeza por se sentir preterido, por se perderem as esperanças de continuar com o ser amado.



Na verdade, o ciúme é negativo, nasce do apego ao outro como se ele fosse um objeto. Geralmente, as pessoas ciumentas sentem-se mal se alguém usa algum objeto seu ou se um amigo escolhe viajar com outra pessoa. O ciumento trata o ser amado como se ele fosse um objeto de sua propriedade. Ninguém pode compartilhá-lo.



Há mulheres que ficam possuidas pelos ciúmes pelo simples fato de o homem que elas amam olhar para outra mulher bonita ou elogiar alguem. O mesmo acontece com homem em relação a mulher. Isso é tipico da falta de segurança. Admirar as qualidades de outra pessoa pode não significar nada além disso. Mas o outro, provavelmente, começar a fantasiar: “se esta tão interessado nele é porque não gosta de mim” na verdade, poderiaa não haver esse alguem – apenas adimiração.



Que situações podem levar alguem a sentir ciumes?



1. Ver o amado conversando animadamente e feliz com uma pessoa desconhecida.
2. Quando a pessoa amada demora para chegar em casa ou ao encontro maracado, e não se sabe onde ela está.
3. Em momentos que o companheiro é muito elogiado por outra pessoa.
4. Em ocasiões em que a companheira prefere a companhia de um amigo a sua.
5. No dia em que se descobre que o homem amado deu um presente bonito a outra mulher.
6. Quando alguem tem, para com outros, atitudes que o parceiro gostaria que tivesse com ele.
7. Na hora que surge um novo amigo, sem ser do casal.
8. Se o parceiro esta demostrando algum tipo de conflito e fica em silencio sem dizer o que sente.



Poderiamos enumerar muitas outras situações que normalmente fomentam ciume, mas essas são suficiente para fazermos uma analise e concluirmos que, em todas elas, exsite um ponto em comum: o fato de não se ter ocontrole das ações e dos pensamentos do outro; de não admitir que o outro é um ser individual, autônomo e que sua individualidade precisa ser respeitada.


Estar com amigos, conhecer gente nova, presentear, receber elogios, ficar em silencio e muitas outras situações não significam, necessariamente, que o amor ou relação esteja em perigo.
Você tem sido consumido pelo ciúme da pessoa amada?



Se isso estiver ocorrendo, pare por um instante: analise o que você precisa desenvolver em sua vida para se sentir à altura dela. Procure respeitar a liberdade do outro e saiba que o amor não passa escritura definitiva. Temos de evoluir constantemente, para assim nos tornarmos sempre pessoas que despertam o amor do nosso amado.

Texto do livro:"Amar Pode Dar Certo

2 comentários:

Eliane disse...

Faltou um tópico:
9-Falar de um amigo sempre que estiver com o parceiro.

As provocações de terceiros também geram situações chatas para ambos.

Eliane disse...

10-Um amigo(a) do(a) parceiro(a)chega e usa toques de carinho (aperto de mão, abraços, beijos e selinhos)!!!