quinta-feira, 16 de abril de 2015

Alugando um espaço para o desapontamento


“Se você for capaz de enxergar sua mente como sua casa, poderei lhe ensinar a controlar a quantidade de espaço que você aluga para suas magoas, rancores e feridas”.Você é o proprietário; Você fixa o aluguel. Cada um de nos decide quem são os inquilinos e as condições dos seus alugueis. Que tipo de acomodação quer dar para as feridas e magoas?”
FREDERIC LUSKIN

Podemos alugar a suite para magoas e oferecer-lhe uma banheira de água quente nos fundos e todo conforto que a suite pode oferecer. Pode ser apenas uma diária ou quem sabe um longo contrato. Podemos permitir que as mágoas espalhem suas coisas em todos os aposentos de casa, ou podemos oferecer para elas apenas um pequeno quarto dos fundos. Em outras palavras, temos de formular a seguinte questão: Quanto tempo vamos gastar pensando a respeito dos sofrimentos e desapontamentos? 
Acredito que a resposta para a questão determinaram a quantidade de problemas que uma ofensa, um trauma, ou uma mágoa causarão a você. Se tiver “alugado” um espaço muito grande em sua mente, então você possuir uma mágoa.  Penso que só porque as coisas ruins aconteceram não significa que você tem de ficar pensando ou falando o tempo todo nessas coisas. Frequentemente, perguntava às pessoas de quem eu atendia o motivo pelo qual não pensam ou falam a respeito da sua boa sorte (saúde e bem estar) com a mesma energia que pensam ou falam a respeito de sua má sorte (doença e mal esta). Incrível, essa questão sempre pega as pessoas de surpresa. Raramente, elas avaliam a boa sorte como uma alternativa igual à obsessão que dedicam à má sorte... você, ou alguém do seu conhecimento, aluga mais espaço para o que esta errado do que para o que está certo?

Para refletir
Imagine uma tela de radar abarrotada á frente de um controlador de vôo estressado. Visualize o caos na sala e a confusão de aviões na tela. Agora imagine que suas magoas não-resolvidas são aviões visualizados na tela, voando em círculos há dias e semanas sem fim. suas magoas são os aviões que não pousarão. Eles enchem por inteiro sua tela, ocupam sua mente e, em especial, dificultam que você aprecie as coisas da sua vida que são maravilhosas. A perda da beleza em nossas vidas é o dano imprevisto que a magoa pode acarretar. Assistimos sempre a um mesmo canal de tevê e aquilo que sintonizamos frequentemente pode se tornar um habito.

Finalizando para recomeçar
Entristece-me ver inúmeras pessoas que não conseguem prestar atenção, ser gratas ou se permitir as pessoas que as amam porque estão pensando naqueles que as magoaram ou porque estão se sentindo tristes por suas perdas, não estou dizendo com isso para você ignorar os problemas da sua vida ou não reconhecer que algumas pessoas o magoaram. O que estou dizendo é que, ao concentrarmos uma atenção muito grande num sofrimento, esse se torna mais intenso, criando um habito que pode ser difícil de ser quebrado. O que eu sinalizo é que você não tem de pensar continuamente nas coisas dolorosas da sua vida.
Quando pensamos muito nas feridas, elas passam a ter poder sobre nós. Aquilo que você lembra ou em que concentra sua atenção pode ser trocado, do mesmo modo que você pode trocar um canal da sua preferencia na televisão. Se você se acostumar a assistir o “canal da mágoa”, provavelmente vai ver que o mundo possuir muitas mágoas, mas, se você ter o habito e se acostumar a assistir o “canal do perdão”, o mundo poderá começar a parecer muito diferente.

¹ Eduardo Campos, Técnico em Gestão Pública: Pedagogo, Esp. em Docência do Ensino Superior – PROEJA  e Educação em Saúde. Pesquisador do Grupo de Estudo e Pesquisa em Educação do Campo na Amazônia-GEPERUAZ/UFPA
Contato: edu.com28@yahoo.com.br
³Fonte imagem :http://www.children.dhamma.org/pt-br/img/what-is-mind-PT-PEQ.jpg
Written by Eduardo Campos all rights reserved.



5 comentários:

Anônimo disse...

Amigo, há algum tempo eu e minha irmã tivemos uma briga terrível, ficamos sem nos falar por vários meses, após essa briga eu não podia ouvir a voz dela que me dava nojo, quando comentava a respeito disso com minha mãe ela dizia: “minha filha você precisa perdoar” e da boca para fora eu dizia: “já perdoei”, porém todas as vezes que eu há via aquela angústia dentro de mim estava lá, marcando presença, comecei a observar que aquele sentimento ruim estava me fazendo mal, então em oração me coloquei aos pés do Senhor Jesus e pedi a Ele que tirasse aquilo de mim, porém Ele foi muito claro – só depende de você. Na oportunidade que tive abracei minha irmã e pedi perdão a ela por tudo que tinha dito e que eu a amava muito, naquele momento vi o meu orgulho sendo dissipado. A verdade é que não podemos ficar nos aproveitando da misericórdia de Deus, quando identificamos o erro em nós temos que nos concertar é não pecar mais. No caso da minha irmã vi que o problema não era só ela era eu também, até quando eu ia ficar alimentando aquele sentimento dentro de mim...

Anônimo disse...

Já sofri muito com uma mágoa q tinha do meu pai, pois ele agredia a minha mãe, a mim e os meus irmãos, e eu não sabia como lidar com isso. Pedi ajuda a amigos , e eles me orientaram a sempre orar por ele. Hoje não moro mais com ele, mas sinto uma grande diferença em minha vida, pois DEUS purificou o meu coração.

Anônimo disse...

Boa Noite Eduardo, muito forte essa explicação que o senhor faz a respeito do perdão, ja ouvi muitas pessoas se perguntarem, incluindo eu, o porque de ter passado tal coisa ou ainda estão passando, mas è como senhor mesmo falou, fica alimentando a magoa é muito ruim, pra onde vamos levamos a pessoa em nossa companhia...

Anônimo disse...

Certa vez, um rapaz fez mal a mim e a toda minha família, no início fiquei com muita raiva dele, mais com o tempo percebi, que toda aquela magoa só fazia mal a mim mesma, por orientação de um amigo comecei a orar por aquela pessoa, hoje hem dia, não tenho mais raiva ele ! E orar por ele me fez muito bem a minha vida Espiritual !

Anônimo disse...

Verdade!!! Gostei muito, vai me ajudar numa visão que eu tive. Obrigada, Edu!!!