segunda-feira, 22 de junho de 2015

QUAL É O SEU MELHOR DIA?


A verdadeira viagem da descoberta consiste não em buscar novas paisagens, mas em ter olhos novos.
MARCEL PROUST

Nesta tarde de segunda-feira gostaria de dividir com você uma notícia sobre um fato verídico que li hoje a caminho de casa, sobre a experiência de um renomado navegador brasileiro. Esse homem, em uma de duas viagens rumo à região gélida, atracou a embarcação em lugar que julgou conveniente e, em dado momento, começou a ouvir um ruído semelhante a uma frigideira que estivesse sob a ação de um forte bico de gás a fritar alguma coisa. Disse esse navegador, nessa reportagem, que pensou até, obviamente em tom de pilhéria, que algum esquimó estivesse a fritar o seu peixe ali por perto.
Procurando pela causa do ruído, identificou que ele surgia do encontro de um filete de água doce que, por algum motivo, descongelara e encontrava-se com a água salgada do mar. Interessado, pensou em apanhar a máquina fotográfica e documentar o fato. Ao mesmo tempo, porém lembrou-se de que ali ficaria por um período de um ano e que haveria outras oportunidades de documentar o encontrado.
Relata ainda que nunca mais o fato se repetiu durante a sua longa estada naquela região, trazendo-lhe o alerta para não deixar passarem as oportunidades de cada dia por serem diferentes dos outros que sucederão! Diz uma filosofia espirutualista que o dia mais importante de cada ser humano é o dia de hoje, porque o ontem nunca mais retornará, e o amanhã está sendo construído no momento presente!

Para refletir
Veja, amigo leitor, que grande verdade essa representada por um exemplo da realidade do dia-a-dia na história do navegador! Deixou de documentar o fato encontrado julgando que se repetiria outras vezes, o que nunca mais ocorreu.
Você já parou para analisar quantas coisas importantes lhe surgem no momento presente e que nunca mais poderão se repetir?!
*      A alegria de uma filha (Sophie) que, sentada em seu colo, ouve atentamente uma explicação dada ou uma história infantil.
*      O botão de rosa que desabrocha no jardim da casa do Edu e, seguindo o ciclo biológico, acabará por murchar.
*      As estrelas que enfeitam a sua noite num bordado particular para cada interpretação e sentimento humano.
*      O convite do sol que pela manhã lhe ilumina o quarto e lhe aquece a pele.
*      A chuva da tarde na cidade das mangueiras que tamborila no telhado de sua casa com uma canção que só você é capaz de entender.
*      A pessoa que lhe estende as mãos nas ruas da cidade, ou no portão de sua casa, suplicando alguma coisa.
*      O comentário maledicente que você deixou de passar adiante, matando-o em sua discrição.
*      O bom juízo emitido sobre o comportamento de alguém que você não possui recursos para analisar com profundidade e justiça, ao invés de participar da crítica destrutiva.
*      A lembrança em oração pelo enfermo no leito de um hospital, antes de recolher-se ao sono abençoado da noite, a proporcionar-lhe descanso para mais um dia de lutas e conquistas.
*      A prece pelo privado de liberdade recolhido na cela fria e distante do calor e do afeto dos entes queridos. Sim! Eles também são amados pelos familiares e por Deus, que os criou dando-lhes o livre-arbítrio, temporariamente empregado de maneira errada.
*      A súplica do socorro endereçada à Divina Providência pelos países envolvidos com as barbaridades das guerras, da fome e das enfermidades.
*      O término de um mal-entendido com a namorada, noiva, esposa, como o marido, com algum dos filhos para que nosso dia brilhe mergulhado na paz.
*      O alimento que nos abençoa à mesa enquanto tantos vagueiam embriagados para esquecerem-se da dor da fome.
*      Da roupa asseada e perfumada que nos permite trabalhar de maneira higiênica e ganhar o pão de cada dia com respeito.
*      Os animais de estimação que, sem nenhuma cobrança, dedicam-nos fidelidade e carinho.

Finalizando para recomeçar
Enfim, meu amigo, são tantas coisas a observar e a registrar na grandeza do dia que vivemos que, enumerá-las, seria tarefa impossível.
Se você já viu ou ouviu uma frigideira fritar ao longe como o navegador da história, quando descobrir a causa, não deixe de registrá-la. Quanto mais enriquecemos o momento presente, mais nos esquecemos dos dias ruins e preparamos um amanhã maior.
Está em nossas mãos, em nossa capacidade de ver e desejar enxergar, de escutar  e desejar ouvir, tomar atitudes para um mundo melhor.
Amplie o seu museu particular de acontecimentos bons que o dia de hoje lhe oferece para que você o visite a todo instante.
Registre as suas muitas vitórias no suceder dos minutos e das horas que lhe compõem o dia para que à noite, quando se recolher para o devido repouso, possa levar para o travesseiro macio e o lençol perfumado a certeza de que o seu dia foi um DIA BOM MESMO!

 Pense com o Edu! – Nesses tempos sombrios o contato com a vida se banaliza. Não raro, fotografa e postar nas redes sociais a imagem de uma paisagem parece mais urgente que simplesmente apreciar a beleza do lugar e conecta-se com o que essa vivencia inspira.

Olá queridos leitores! Seja bem-vindo ao meu blog. O seu comentário é um incentivo a novos posts. Eles são a maior recompensa por cada pesquisa, cada palavra escrita. Então...Que tal deixar o seu recadinho? Vou ficar muito feliz em recebê-lo. Quem desejar ou quiser comentar enviar perguntas, depoimento ou sugestões de tema ao blog, basta enviar um e-mail para nosso endereço eletrônico:  edu.com28@yahoo.com.br
Aguardamos sua participação. Um abraço fraterno a todos do amigo Eduardo Campos


¹ Fundador e Autor: Eduardo Campos, Técnico em Gestão Pública: Pedagogo, Esp. em Docência do Ensino Superior – PROEJA  e Educação em Saúde. Pesquisador do Grupo de Estudo e Pesquisa em Educação do Campo na Amazônia-GEPERUAZ/UFPA
² Fonte texto : Ricardo Orestes.
³ Fonte imagem : https://saibadesign.files.wordpress.com/2010/10/snoopy-and-charlie-brown.jpg
Livro de Referência: Forni, Ricardo Orestes. Bom Dia Mesmo! Editora EME, Capivari – SP. 2005

Written by Eduardo Campos all rights reserved.

7 comentários:

Manuela disse...

Edu! Voltei do trabalho agora pouco e fui abrir o blog para ler o texto de hoje... E como sempre tuas escolhas me envolvem, e me deliciam. Deixo meu abraço com muito carinho.

Anônimo disse...

Um texto muito bem elaborado.

Anônimo disse...

Muito interessante a sua escrita, fazendo nos refletir sobre as coisas importantes lhe surgem no momento presente e que nunca mais poderão se repetir... Parabéns pelas dicas do “finalizando para recomeçar” ressaltando a necessidade de reavaliar as nossas atitudes!

Elizabeth disse...

Eduardo, sinto uma falta danada quando você não posta e por algum motivo não consigo vir aqui... Os teus textos trazem sempre mensagens maravilhosas!

Eduardo disse...

Que linda reflexão Eduardo Campos... Eu simplesmente amei!

Anônimo disse...

parabéns pelo texto, fez eu pensar em varias coisas que acontecem cmg... Eduardo, sempre mando boas energias a você... tu eis uma pessoa das quais eu gosto e admiro pra caramba...
mesmo assim de longe, agradeço a Deus por voce compartilhar conosco textos tão edificantes...

Anônimo disse...

É meu amigo enquanto tivermos vida, fazemos parte dessa escola...