terça-feira, 9 de junho de 2015

RECADINHOS PARA QUEM PENSA EM INVESTIR EM UMA NOVA RELAÇÃO AMOROSA!



“Amanhã será tarde demais. Se não for agora, quando? Se não for aqui, onde? Se não for você, quem”?
BASARAB NICOLESCU

Pense com o Edu! - Quem nunca sonhou em ter um amor pra vida toda?

Amar e ser amado é muito bom, não é verdade? Mas nem sempre a realidade supera as expectativas, e muitos relacionamentos chegam ao fim. Ciúmes, discussões, falta de tempo são algumas das razões que levam muitas relações à falência. E, apesar das dificuldades, muita gente não desiste do amor. O primeiro passo para reencontrar a felicidade, segundo especialistas, é não repetir os mesmos erros da relação anterior. Quem sabe assim, você possa ser feliz de novo?
Encarar uma segunda, terceira ou até quarta união não é tarefa fácil, Para alguns especialistas, as “pessoas carregam marcas e traumas das relações anteriores”, sendo esse o principal motivo dos fracassos nos novos relacionamentos. "Um bom exemplo é o de uma mulher que foi traída pelo seu ex”. Ela poderá desenvolver um comportamento ciumento, obsessivo e controlador no relacionamento seguinte, imaginando que o seu novo parceiro irá trair a qualquer momento."
Por isso, para evitar que os erros assombrem um novo relacionamento,  reuni didaticamente 10 recadinhos  que podem contribuir para o sucesso do próximo relacionamento.
Veja a seguir:
1 ♥ Evite culpar o outro pelo fim da relação e reveja as próprias culpas e responsabilidades.
2 ♥ Não viva prisioneiro de algo ou alguém, isso é sempre ruim. Isso não é amor mas sim dependência. Muitas pessoas se separam, mas não se libertam dos problemas passados, ficam amargurando as lembranças por meses ou anos a fio. Isso é muito ruim, pois rouba as energias, entristece e não permite a reconstrução de algo melhor. É preciso mudar os paradigmas de relacionamento para ser ter algo diferente e de mais qualidade. Para se libertar disso é preciso vontade. Se não der para fazer isso sozinho, busque ajuda profissional. Terapia psicológica ajuda bastante e pode ser crucial no recomeço.
3 ♥ O excesso de ciúme destrói qualquer relacionamento a longo e médio prazo. Um pouco de ciúme é bom, pois faz com que a pessoa se sinta importante e desejada pelo parceiro. Mas, ao desconfiar de alguém de forma contínua, a pessoa passa a mensagem da falta de confiança, e daí surgem muitas brigas, discussões e términos de relações.
4 ♥ Faça uma revisão criteriosa do que realmente aconteceu, desencadeando o fim do relacionamento. Essa pode ser uma forma de evitar que erros do passado assombrem o futuro relacionamento.
5 ♥ Na hora da escolha, preste mais atenção no perfil do novo parceiro. Verifique incompatibilidades culturais, éticas, estéticas, isso já é um bom começo. Lembre-se que as diferenças podem até ser atrativas, mas a convivência torna-se mais trabalhosa.
6 ♥ Normalmente as pessoas maduras, que já passaram por relacionamentos anteriores, podem ter filhos adolescentes ou adultos que ainda moram com o pai ou mãe. Nesses casos, é importante equilibrar a convivência para não desencadear ciúme e ressentimentos. Os filhos - mesmo adultos - podem se sentir em segundo plano e terem reações de rejeição ao novo relacionamento dos pais.
7 ♥ Não permita que a rotina, o dia-a-dia corrido, abafem o desejo e esmaguem a alegria da convivência.
8 ♥ Tenha um tempo para namorar – sempre! Não trate seu amor com descaso. A mesma atenção que você dispensa a sua carreira deve ser dada ao relacionamento. Planta que não se rega, com o tempo seca e morre.
9 ♥ Tenha um diálogo aberto, transparente e frequente com seu par porque também é muito importante. Exponha seus anseios, expectativas, inseguranças. Converse sobre seus projetos.
10 ♥ A entrega no segundo relacionamento tem que existir, senão ele não avança. Contudo, uma entrega cega, sem critérios, pode ser perigosa, especialmente se a pessoa tem que abrir mão de coisas importantes em sua própria vida por causa de alguém. Sem perceber, muitas pessoas vão se anulando para agradar ao outro, e isso tem um peso e um preço alto que se paga depois. Fazer valer a pena uma relação é ótimo, mas não se violentar internamente para que isso aconteça é uma questão de saúde emocional. Isso deve ser preservado a qualquer custo.

Finalizando para recomeçar
Experiências dolorosas do passado podem provocar um medo absurdo de novos sofrimentos. As pessoas se esquecem de que nem todos os fios estão eletrificados e continuam com medo de sofre (medo de um novo choque), em virtude da rejeição. Tornam-se pessoas fechada, cheio de reservas e desconfianças. Rejeita de antemão, o amor que alguém gratuitamente lhe possa oferecer.

Pense com o Edu!
Nem todos, porém, são aproveitadores.
Nem todos têm “segundas intenções”.
Nem todos os fios dão choque.
Ainda há, graças a Deus, gente que sabe amar.
Gente que nos reserva a sua ternura e atenção.

Olá queridos leitores! Seja bem-vindo ao meu blog. O seu comentário é um incentivo a novos posts. Eles são a maior recompensa por cada pesquisa, cada palavra escrita. Então...Que tal deixar o seu recadinho? Vou ficar muito feliz em recebê-lo. Quem desejar ou quiser comentar enviar perguntas, depoimento ou sugestões de tema ao blog, basta enviar um e-mail para nosso endereço eletrônico:  edu.com28@yahoo.com.br
Aguardamos sua participação. Um abraço fraterno a todos do amigo Eduardo Campos


¹ Fundador e Autor: Eduardo Campos, Técnico em Gestão Pública: Pedagogo, Esp. em Docência do Ensino Superior – PROEJA  e Educação em Saúde. Pesquisador do Grupo de Estudo e Pesquisa em Educação do Campo na Amazônia-GEPERUAZ/UFPA
² Fonte texto : Danielle Pingitore.
³ Fonte imagem : http://spd.fotolog.com/photo/61/14/28/soarescarol/1314205484054_f.jpg
Livro de Referência: POWELL, Jonh. Porque tenho medo de amar?. Belo Horizonte: Cresce , 2004.

Written by Eduardo Campos all rights reserved.

6 comentários:

Liliane disse...

Eduardo boa tarde... Eu tenho certa dificuldade nesse assunto. Amo o amor. Visto o amor. Vivo por amor. Por que comigo não da certo? Será devido as dores que passei e tenho passado? Será por isso que tenho medo de “toca no fio e levar outro choque” como você diz no final do texto a “procura de alguém para amar”? me ajuda a entender isso...

Eduardo disse...

Boa tarde Liliane! Pode ser que, ao ler este texto, você pensou: “Bem, as ideias estão ai e eu procuro fazer tudo certinho. Mas sempre dá errado comigo”. Certamente não existe uma resposta única que seja adequada a todos; mas existem alguns referencias, para que você possa refletir a respeito: pense com Edu!
1 – Muitas pessoas passam muito tempo da vida em estado de carência, acumulada ao longo do tempo. Quando encontram a oportunidade de um novo amor, colocam nele a responsabilidade por tudo o que faltou no passado.
2 – Outras pessoas, acham que o parceiro tem a obrigação de cumprir o papel de “terapeuta caseiro” e, no inicio da relação, despejam um tonelada de problemas em cima dele. Sentindo-se assustado com a tarefa hercúlea de cuidar totalmente da outra pessoa, o parceiro a abandona.
3 – Outras, ainda, ficam esperando que apareça o parceiro ideal para toda vida. Um ser perfeito, que irá saciar-lhes todas as necessidades de viver uma paixão, de curtir a vida a dois, de compreender tudo. Tais pessoas desconhecem que os amores não aparecem prontos, mas são construídos a dois.
4 - As pessoas se esquecem de que nem todos os fios estão eletrificados e continuam com medo de sofre (medo de um novo choque), em virtude da rejeição.
É muito saudável e proveitoso Liliane, que você descubra pontos comuns, ou as características similares que estiveram presentes em todos os seus relacionamentos fracassados. Observe com atenção seus comportamentos e ver se eles são compatíveis com alguém que, realmente, deseja ser feliz numa relação de amor.

Anônimo disse...

Nossa parabéns pelo Blog, realmente incrível, textos bem escritos, agradáveis, sinceros, simplesmente encantadores. Estou a seguir-te!

Clodoaldo disse...

Olá, Eduardo,Li e achei muito interessante o texto de hoje! Você escreve sobre o amor, sobre as relações com tanta clareza e sensibilidade, que gostaria da sua ajuda em uma situação que estou vivendo... Alguns dias atrás você escreveu um texto falando de homem romântico, por sinal muito bom! No final do texto você deixou algumas sugestões para deixar feliz a pessoa que você ama! Que “chamou de gotinhas do amor” Confesso que da lista das suas sugestões, me encaixo ou melhor, já faço pelo menos 11 delas em meu dia a dia…. A duvida é, se você faz tudo isso e a mulher percebe que você está apaixonado por ela, o que fazer para conquista-la? Já faz um bom tempo em que presenteio a pessoa amada com bombons, flores, bilhetes, etc. Valorizo muito nossa amizade e acima de tudo a pessoa especial que ela é, mais não sinto firmeza em suas atitudes ou vontades. Passei a deixa-la um pouco de lado, e notei que ela tem me procurado mais. Será que ela esta com medo de me perder???

Eduardo disse...

Boa tarde Clodoaldo! É difícil meu amigo palpitar sobre o comportamento de outras pessoas. É mais difícil ainda saber o que se passa na cabeça de outra pessoa, mesmo quando a conhecemos bem. O que posso sinalizar e ti dizer é que, independente da vontade da pessoa, você não pode ficar a vida toda “correndo atrás”. Você já assinalou com vários gestos que está gostando dela. A pergunta que eu faço é: Você acha que ela já percebeu que você está “apaixonado” por ela? Por que, segundo o seu relato, vocês são amigos, vocês se conhecem bastante. Vai chegar um momento que você vai precisar falar abertamente e ver o que vai dar isso. Por que, talvez, essa pessoa lhe veja apenas como amigo. Mas, é sempre melhor ter uma certeza (mesmo que seja um não) que ficar na dúvida. Por que esse período de dúvida é muito angustiante pra qualquer pessoa. E se, por acaso, não for recíproco, pelo menos, você já sabe. Espero tê-lo ajudado. Edu!

Anônimo disse...

Repetirei uma palavra usada por alguns comentaristas em relação a Essa postagem possui muita sabedoria e uma mensagem otimista, esperançosa. É isso do que precisamos.