domingo, 16 de agosto de 2015

EDU E OS SONS DO AMOR...




Comunicação, a arte de falar um com o outro, dizer o que sentimos e pretendemos, falando com clareza, ouvir o que o outro fala, deixá-lo certo de que estamos ouvindo é, sem sombra de dúvida, a habilidade mais essencial para a criação e a manutenção de um relacionamento amoroso.
A afirmativa é de Leo Buscaglia, professor de uma Universidade da Califórnia. Ele diz que o mais alto nível da comunicação é o não verbal.
O que quer dizer: se você ama, mostre isto em atitudes.
♫ Faça coisas amorosas para o outro.
♫ Seja atencioso.
♫ Coloque os seus sentimentos na prática.
♫ Faça aquela comida favorita.
♫ Mande flores.
♫ Lembre-se dos aniversários.
♫ Crie os seus próprios feriados de amor.
♫ Não espere pelo Dia dos Namorados.
♫ E ele relaciona alguns pontos importantes para que uma relação a dois se aprofunde e se agigante, vencendo os dias, os meses e os anos.
♫ Diga sempre ao outro que o ama, através de suas palavras, suas atitudes e seus gestos. Não pense que o seu par já sabe disso. Ele precisa desta afirmação.
♫ Cumprimente sempre o seu amor pelos trabalhos bem feitos.
♫ Não o deprecie.
♫ Dê o seu apoio quando ele falhar.
♫ Pense que tudo o que ele faz por você, não o faz por obrigação.
♫ E estímulo e elogio asseguram que ele vai repetir a dose.
♫ Quando você se sentir solitário, incompreendido, deixe-o saber. Ele se sentirá mais forte por reconhecer que tem forças para confortar você. Afinal, os sentimentos, quando não externados, podem ser destrutivos.
♫ Lembre que, apesar de amá-lo, o outro ainda não pode ler a sua mente.
♫ Não se feche em si mesmo.
♫ Expresse sentimentos e pensamentos de alegria.  Eles dão vida ao relacionamento.
♫ É maravilhoso celebrar dias comuns, datas pessoais, como o primeiro encontro, o primeiro olhar, o dia da reconciliação depois de um breve desentendimento.
♫ Dê presentes de amor sem motivo.
♫ Ouça a sua própria voz a falar de sua felicidade.
♫ Diga ao seu amor que ele é uma pessoa especial.
♫ Não deprecie os sentimentos dele.
♫ O que ele sente ou vê é sua experiência pessoal, portanto, importante e real.
♫ Abrace sempre.
♫ A comunicação de amor não verbal revitaliza a relação.
♫ Respeite o silêncio do seu companheiro.
♫ Momentos de quietude também fazem parte das necessidades espirituais de cada um.
♫ Finalmente, deixe que os outros saibam que você valoriza a quem ama, pois é bom partilhar as alegrias de um saudável relacionamento com os outros.

Pense com Edu! É possível que você esteja pensando que todas essas ideias não são realmente necessárias entre pessoas que se amam. Elas acontecem de forma espontânea. Mas, nem tanto. Nem sempre. São esses vários aspectos da comunicação que constituem o alicerce de um relacionamento amoroso saudável. Eles também produzem os sons mais maravilhosos do mundo. Os sons do amor. Experimente!

Olá queridos leitores! Seja bem-vindo ao meu blog. O seu comentário é um incentivo a novos posts. Eles são a maior recompensa por cada pesquisa, cada palavra escrita. Então...Que tal deixar o seu recadinho? Vou ficar muito feliz em recebê-lo. Quem desejar ou quiser comentar enviar perguntas, depoimento ou sugestões de tema ao blog, basta enviar um e-mail para nosso endereço eletrônico:  edu.com28@yahoo.com.br
Aguardamos sua participação. Um abraço fraterno a todos do amigo Eduardo Campos


¹ Fundador e Autor: Eduardo Campos, Técnico em Gestão Pública: Pedagogo, Esp. em Docência do Ensino Superior – PROEJA  e Educação em Saúde. Pesquisador do Grupo de Estudo e Pesquisa em Educação do Campo na Amazônia-GEPERUAZ/UFPA
² Fonte texto : R M E - Leo Buscaglia.
³ Fonte imagem : http://www.intercambio7.com.br/sims-e-naos-para-seu-intercambio.jpg
Livro de Referência: Amando uns aos outros, de Leo Buscaglia, ed. Nova Era. Em 02.06.2010
Written by Eduardo Campos all rights reserved.


2 comentários:

Helena disse...

Eduardo Campos, você diz tudo mas o que mais adoro é como diz, de certa forma, com uma linguagem "moderna"... Gosto muito dos seus textos! Texto muito bom. Simples no ler, pertinente e muito verdadeiro. Parabéns.

Anônimo disse...

Eduardo Não é fácil, mas acredito ser um exercício do qual devemos praticar todos os dias: