domingo, 27 de setembro de 2015

CONECTADOS OU ISOLADOS?




Nossa vida foi presenteada, nestas últimas décadas, com tecnologias de alto padrão e funcionalidade. As distâncias deixaram de existir graças à comunicação virtual que nos faz interagir no mundo em que vivemos. Todos podemos nos conectar e ter sempre atualizadas notícias de amigos e familiares, em pormenores. Até mesmo os pequeninos se realizam e produzem maravilhas com um aparelhinho nas mãos, considerando a desenvoltura com que lidam com eles.
Porém, quando o abuso se faz, nota-se que, embora a tecnologia virtual esteja aproximando os distantes, ficamos distanciados dos mais próximos. Quem relata o fato é dona Margarida, mãe de três filhos, avó de duas lindas crianças e cinco adolescentes que vivem equipados com modernos aparelhos, de recursos variados. A maior alegria dessa mãe e avó é tê-los junto a si aos domingos para o tradicional almoço em família, e poder saborear a festa de suas companhias. No entanto, diz ela, não consegue dez minutos sequer de diálogo com eles sem que seja interrompida por um som característico, que lhe tira de imediato a parceria sonhada.
Certa feita, fez uma decoração diferente na casa para comemorar um dia festivo e chamar a atenção dos netos para algum detalhe especial, mas não conseguiu. Colocara na sala um painel metálico com fotos de todos os familiares, em momentos importantes de suas vidas, e pequenos papéis contendo frases carinhosas junto de cada foto. Ninguém se deu conta da novidade criada pela mãe e avó, pois que os joguinhos virtuais, os zaps dos amiguinhos, as redes sociais não permitiram.
Antes de servir o almoço, dona Margarida chamou-lhes a atenção para o fato. Todos se surpreenderam, pois o painel estava na sala em que se encontravam. De imediato, se levantaram: Nossa, vovó, como é que não percebemos? Eu estava tão pertinho e nem tinha visto. Olhem: que papéis são aqueles? Só então se dirigiram ao painel, e começaram a ler as pequenas mensagens da avó. Os menores ficaram felizes, os maiores, emocionados, os pais nem sabiam o que dizer, pois que também eles não haviam percebido a doce surpresa.
Dona Margarida, aproveitando a oportunidade falou aos seus amores: Meus filhos e netos queridos, fico feliz que todos vocês estejam atualizados com essa aparelhagem maravilhosa e útil. Mas não posso deixar passar este momento sem lhes falar que tudo em nossas vidas deve ser sabiamente gerenciado. Temos que dividir o nosso tempo, dando tempo para tudo o que realmente importa. Se de vez em quando vocês pararem de olhar unicamente para o celular, verão que a vida existe abundante além dessa tela. Poderão perceber as árvores floridas, o céu azul e os pássaros que voam em bandos. Poderão até mesmo perceber o carinho de um diálogo gostoso de uma mãe e avó que os espera durante toda a semana para tê-los junto a si por algumas horas...
COMECE POR VOCÊ

Para quem tem olhos de ver, em toda parte ensinamentos se fazem presentes. No túmulo de um bispo anglicano, que está na cripta da Abadia de Westminster, na praça do Parlamento, em Londres, pode-se ler o seguinte: Quando eu era jovem, livre, e minha imaginação não tinha limites, eu sonhava em mudar o mundo. À medida que me tornei mais velho e mais sábio, descobri que o mundo não ia mudar. Reduzi, então, meu campo de visão e resolvi mudar apenas meu país. Mas acabei achando que isso, também, eu era incapaz de mudar. Envelhecendo, numa última e desesperada tentativa, decidi mudar apenas minha família, os mais próximos, mas, ai de mim, eles não estavam mais ali. Agora, no meu leito de morte, de repente percebo: se eu tivesse primeiro me empenhado apenas em mudar a mim mesmo, pelo meu exemplo eu teria mudado minha família. Com a inspiração da família e encorajado por ela, teria sido capaz de melhorar meu país e, quem sabe, poderia até ter mudado o mundo.

Refletindo com Edu!
Quase sempre, pensamos e agimos exatamente assim. É comum lermos um trecho do Bíblia ou do Evangelho do dia e logo pensarmos como aquelas frases seriam muito importantes para alguém da nossa família.
Quando ouvimos uma palestra edificante, que concita ao bem, logo nos vem à mente o pensamento de que seria muito bom se determinada pessoa estivesse ali para ouvir. Isso faria muito bem para ela! É o que dizemos para nós mesmos. Como esta informação a poderia modificar, mudar sua forma de agir.
Quando estamos vinculados a uma determinada religião, o pensamento não é diferente. Ficamos a desejar que nossos parentes, nossos amigos, colegas professem a mesma crença, comunguem dos mesmos ideais. Por vezes, chegamos a nos tornar um pouco inconvenientes, ou talvez até em demasia, mandando recados, frases escolhidas para os amigos. Tudo nesse intuito de que eles as leiam, as absorvam e coloquem em prática. São frases que se referem aos bons costumes, à ética, à moral e quem as recebe, com certeza, pensará também: Seria muito bom que o remetente colocasse em prática essas fórmulas. Ele precisa disso.
Por isso é que o Mundo ainda não é esse local especial que tanto ansiamos: um oásis de compreensão, com aragem de paz e fontes cantantes de fraternidade. Porque cada um de nós deseja, pensa, anseia por mudar o outro. Por fazer que o outro se revista de compreensão, de polidez. Contudo, o Modelo e Guia da Humanidade estabeleceu que cada um deve dar conta da sua própria administração. Administração da sua vida, dos seus deveres, da sua missão. O mundo é a somatória de todos nós, das ações de todos os homens. Cabe-nos pois a inadiável decisão de nos propormos à própria melhoria. E hoje, hoje é o melhor dia para isso. Nem amanhã, nem depois. Hoje. Comecemos a pensar em que poderemos nos melhorar. Quem sabe, um gesto de gentileza? Que tal um Bom dia? Um Obrigado, um sorriso? Pensemos nisso.
Pensemos nisso: como temos usado nossos modernos aparelhos?

Olá queridos leitores! Seja bem-vindo ao meu blog. O seu comentário é um incentivo a novos posts. Eles são a maior recompensa por cada pesquisa, cada palavra escrita. Então...Que tal deixar o seu recadinho? Vou ficar muito feliz em recebê-lo. Quem desejar ou quiser comentar enviar perguntas, depoimento ou sugestões de tema ao blog, basta enviar um e-mail para nosso endereço eletrônico:  edu.com28@yahoo.com.br
Aguardamos sua participação. Um abraço fraterno a todos do amigo Eduardo Campos


¹ Fundador e Autor: Eduardo Campos, Técnico em Gestão Pública: Pedagogo, Esp. em Docência do Ensino Superior – PROEJA  e Educação em Saúde. Pesquisador do Grupo de Estudo e Pesquisa em Educação do Campo na Amazônia-GEPERUAZ/UFPA
² Fonte texto : R M E - Em 18.5.2015
³ Fonte imagem : http://www.megacriativo.como-fazer-seus-filhos-pararem-de-utilizar-celular-na-mesa-jpg

Written by Eduardo Campos all rights reserved.


Nenhum comentário: