domingo, 11 de outubro de 2015

#CírioDeNazaré: #EnergiaQueContagia!




Não tenho recursos para definir o que Nossa Senhora de Nazaré significa ao meu coração. As palavras humanas nem sempre dão conta de dizer o que sente a alma! Por isso receba essa singela homenagem...

Os olhos se enchem de lágrimas e o coração de emoção. Não tem como não se encantar. Dois milhões de pessoas a uma só voz aclamando a Nossa Senhora de Nazaré. Só quem já viu de perto é capaz de perceber a dimensão familiar, social, econômica, psicológica, religiosa e de mobilização de massa que tem essa magnífica procissão...
Eis dois belos poemas de João de Jesus Paes Loureiro e Betha Mendonça que adaptei e dedico a todos os dois milhões de devotos e a você amigo e leitor do blog Educar Para Humanidade.

Senhora da Berlinda

O Círio vai passando como um rio.
Uma verdadeira Piracema da fé na rua que é rio...
Passa a Barca das Girandas dentro dos túneis de mangueiras.
Passa a Barca dos Milagres roçando nas folhas de mangueiras.
Passa a Barca dos Arcanjos com nuvem de anjos passando entre mangueiras.
A Virgem na Berlinda Em meio à multidão quisera eu ser tão só um desses lírios em teu andor, para estar a teus pés para sentir teu perfume que encanta como uma flor.
Quisera ser essas folhas de mangueira à tua passagem e te roçar de leve com meus lábios. Quisera ser esse raio de sol por entre as folhas, para tocar tua imagem e te aquecer.
Quisera ser essa brisa das manhãs de Belém, para agitar levíssimo o teu manto.
Quisera ser um hino a rebrotar dos lábios das crianças. Um hino em teu louvor!
Quisera ser os passos da paixão te acompanhando, como o peixe acompanha a procissão das águas, como o tema da canção que passa por entre a melodia.
Quisera ser as sílabas do amor para a linguagem ser dos que te amam.



Círio de Nazaré

De todos os cantos vêm peregrinos,
Coração pulsando de alegria de fé,
Gente do povo, autoridades, cabotinos,
Religiosos, celebridades, nobreza e ralé,

Irmanados são como filhos pequeninos,
A homenagear Nossa Senhora de Nazaré.
Outubro, bem no segundo domingo,
A cidade acorda de madrugada,
Orvalho da noite ainda em respingo,

Fogos no céu em voo de passarada...
A procissão deixa a Catedral de Belém,
Milhares de romeiros seguem a pé,
A berlinda com a “Santa” no vai e vem,
Atrelada a uma grossa corda como uma galé,

É puxada por promesseiros que dizem amém.
No trajeto há fogos, chuvas de rosas,
Papéis picados, cânticos e orações,
Aplausos, gritos, alegrias extremosas,
Lágrimas, prantos e grandes comoções,

Em mais de dois milhões d’almas preciosas...
Até a chegada na Basílica Santuário,
Todos cumprem seus rituais pessoais,
Do promesseiro ao aguadeiro solitário,
Dos governantes ao assessores gerais.


Meus amigos “Nazinha” é alguém assim.
Ela perfuma muitas vidas com sua luz e suas cores.
A minha, foi uma delas.
E o perfume é tão bom, tão gostoso, tão branco, tão delicado, que ele mudou de frasco, mas ele continua vivo no  meu coração...
E tudo o que eu amar vai encontrar, de alguma forma, os vestígios desse perfume de Deus, que, numa temporada, se vestiu de Nossa Senhora de Nazaré, para nos abençoar e falar de seu amor....


Eduardo Campos

Nenhum comentário: