domingo, 7 de dezembro de 2008

Qual é a cor do seu AMOR??







O amor andava meio sumido dos meus artigos, por isso eu vou dedicar este exclusivamente a ele, pois todos sabem como eu amo o amor e como adoro falar sobre ele, esse sentimento me acompanha todos os dias, e acompanha todo mundo.



Para uns o amor é fogo que arde sem se ver, é ferida que doí e não se sente. Um amor assim so poderia ser vermelho fogo, lindo ardente, consumindo o coração daqueles dispostos a se deram de bandeja para a maior glória da vida, a derrota de um coração.
Nosso coração se deixa ir, desvanece em meio ao amor, torna sutil a diferença entre dois corpos, alivia e enaltece as tensões da vida. Faz com que apenas um sopro do vento na janela possa parecer à aproximação da pessoa querida.



O amor pode ser cinza, pode ser ódio, raiva, saudade. Pode ser possesso e imaturo, arrogante, fútil, sim o amor pode ser tudo isso. A falta de correspondência entre os corações, coisas fora de planejamento acontecem e ai então achasse que o amor acabou.
E todo dia antes de dormir os amantes pensam um no outro como agiriam para magoar, ferir e humilhar, dedicam uma vida toda a fim de acabar com o outro, isso porque amam tanto, mas tanto que perdem o controle de si e tentam controlar o outro. Isso não constrói...



O amor pode ser rosa claro, ser doce, sutil, gentil, andar de mãos dadas em meio a campos de margaridas, ouvir musicas melodiosas, comer iogurte na frente da teve, beijar no rosto. Ver o sol nascer e vê-lo se por. Ficar paradinho ali do lado do outro, sem falar nada, mas se sentir tão completo quanto tempero arisco. Isso constrói rsrsrs.

O amor pode ser amarelo, ver o filho nascer, abraçar o filho, ver sua mãe abraçá-la beijá-la, presenteá-la, dizer - Mamãe eu te amo!, Pode ser o amor entre amigos, que dariam a vida um pelo outro, que não compartilham o mesmo sangue, mas os mesmo leucócitos. Entre o Avô e o neto, o pai e o filho, irmão e irmã, um amor assim raio de sol em noite fria. Em que ver o sorriso do outro é capaz de mudar vidas.


O amor pode ser azul, livre, leve solto, dormir de conchinha, acordar com café na cama, contar piada a luz do luar, rir, bocejar, dormir em qualquer lugar, passear viajar. Amar aquilo que esta perto e amar quando estiver longe, amar após a morte, rezar, orar, querer morrer junto, mas saber que um dia, depois da luz existe o azul lugar para se encontrar de novo, e aos 80 anos a velhinha se deixa levar para lá sem lutar, sem sofrer, buscando um novo encontro.


Os amores violeta, violentos e lentos, astutos, sarcásticos, baladeiro, festeiro, cruel e amoroso, paixão, beijo na boca, amor rebelde, amor cruel, amor maior, amor sem fim, brigas de dia, sexo a noite. “Eta amor louco”, paixão cruel que nunca se esvai.
Amor preto, aquele que não é correspondido nunca, que dói, so fere, só machuca, faz chorar, fecha o tempo, se nega, só diz que não, te maltrata.



E tem ainda os amores multi color...
Esse você pode escrever no comentário...
Como pode o amor ser maior que tudo. E se acaba, se separa, se fica longe, se não existe volta, então ta ai, um amor transparente, que nunca foi visto, mas alguém pensou que viu e sentiu.
Ahhh... o amor...
Ruim com ele...Muito pior sem ele

Nenhum comentário: