terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

Você costuma se irritar com facilidade?

Você costuma se irritar com facilidade? Bom dia só ser for pra ti!



Um dia o homem perguntou ao trabalho:
Qual o elemento mais resistente que você já encontrou?
E o trabalho respondeu: A pedra.
A água, que corria calmamente em derredor, escutou a conversa e, em silêncio, descobriu um meio de pingar sobre a pedra. Em algum tempo, abriu-lhe grande brecha, através da qual podia passar de um lado para outro.
O homem anotou o acontecimento e perguntou para a água qual fora o instrumento que ela utilizara para realizar aquele prodígio. A água humilde respondeu simplesmente: Foi à paciência.


Você costuma se irritar com facilidade?
Em caso afirmativo, já pensou por que isso acontece?
Sem uma reflexão mais detida, costumamos dizer que as pessoas são as responsáveis pela nossa irritação, afinal, elas sempre estão onde não deveriam, e na hora errada. E quando não são as pessoas é a situação em si que nos tira do sério.
Por exemplo: se estamos indo para casa ou para o trabalho, sempre tem muita gente na nossa frente, o que ocasiona um terrível congestionamento capaz de nos fazer perder a calma.
Se vamos ao shopping para umas compras rápidas, lá estão também aquelas pessoas inconvenientes. Vamos encontrá-las outra vez nas filas dos bancos, supermercados e até no cinema.
Logo, são elas as grandes culpadas pela nossa impaciência. Quando não são as pessoas, são as situações que tramam contra a nossa paciência.
Planejamos uma viagem de final de semana a (Salinas, Marudá, moscou ou quem sabe Outeiro) e só temos dois dias para curtir a folga merecida. Saímos da nossa cidade com um céu azul e um sol maravilhoso, quando pegamos a BR 316, nossa! Enfrentamos alguns quilômetros de engarrafamento para chegar à praia... Isso muitas vezes nos rouba a nossa paz, é que não estávamos preparados para enfrentar uma situação diferente da planejada e isso nos faz ficar irritados.
Se, por acaso, você está nessa lista dos que se irritam por causa dos outros ou das situações, pare e pense um pouco sobre o assunto.

Para refletir

Será que são as pessoas que irritam você, ou é você que se permite irritar com as pessoas?
Será que as situações são irritantes ou você está se deixando levar pelas circunstâncias sem se preservar da irritação?
É importante, até mesmo para a nossa saúde física e mental, que aprendamos a relevar situações inesperadas.
Quando saímos de casa, preparemo-nos para enfrentar um trânsito congestionado, se for necessário, sem que isso nos deixe irritados.
Se vamos ao supermercado, ao banco ou ao shopping, pensemos que muitas pessoas podem ter a mesma ideia e consideremos a possibilidade de enfrentar filas, sem perder a paciência.
Se o motorista que segue à nossa frente para no semáforo e não sinaliza que vai virar à esquerda, preparemo-nos para uma eventual decepção quando abrir o sinaleiro. Ele pode ter esquecido de avisar e só lembrar quando tiver que esperar os veículos que vêm em sentido contrário passarem.
Essas e outras tantas situações somente nos farão perder a paciência se nós permitirmos.
E se você já perdeu muitas vezes a paciência com situações e pessoas, poderá responder com conhecimento de causa:
Sua irritação já resolveu algum problema? Ou só serviu para lhe causar dor de cabeça ou outra indisposição qualquer?
Por tudo isso, vale a pena cultivar a arte de ser paciente, mesmo nas situações mais difíceis e aparentemente impossíveis.


Texto em homenagem!          
¹ Eduardo Campos, Técnico em Gestão Pública: Pedagogo, Esp. em Docência do Ensino Superior – PROEJA  e Educação em Saúde. Pesquisador do Grupo de Estudo e Pesquisa em Educação do Campo na Amazônia-GEPERUAZ/UFPA  Contato: edu.com28@yahoo.com.br
³ Fonte imagem :http://www.trocistas.com/content/uploads/2012/01/bomdia_porquevcmeacordou.jpg
Written by Eduardo Campos all rights reserved.


Nenhum comentário: