sexta-feira, 26 de junho de 2015

“ESPELHO, ESPELHO MEU, EXISTE ALGUÉM MAIS EGOÍSTA DO QUE EU?”


Depois de tanto ouvir falar, que nós devemos nos conhecer para viver melhor, resolvi seguir esta orientação e decepcionei-me. Que tristeza senti, ao começar a me conhecer.
Percebi que em matéria de autoconhecimento, talvez fosse melhor, continuar me ignorando. Dei-me conta que passo uma grande parte do dia, observando os outros.
Observei que vivo frustrado, pois espero sempre que os outros se enquadrem naquilo que meus conceitos equivocados têm como certo.
*      Aborrecido, cheguei a triste conclusão que não sou o centro do universo.
*      Acreditei um dia, que todas as pessoas deveriam orbitar a meu redor.
*      Agastei-me, pois, senti-me ridículo quando me flagrei tentando induzir aqueles que amo, a fazer somente o que eu acho que é certo.
Perturbado, perguntei ao meu espelho:
- “Espelho, espelho meu, existe alguém mais egoísta do que eu?”
Confesso que não esperei a resposta, rapidamente saí da frente do espelho.
Porque a gente perde tanto tempo na vida, desrespeitando as pessoas?
Compreender, que devemos deixar, que cada um vivencie as experiências que lhe compete é encontrar a paz.
*      Vivemos sufocando aqueles que dizemos amar.
*      Sob a alegação de que amamos muito, invadimos sempre o espaço dos outros.
*      E esta invasão fica clara, quando tentamos decidir por eles, aquilo que cabe somente aos outros resolver.
*      Sem dúvida nenhuma, isso não é amor.
*      O amor é paciente, o amor não se ofende.
*      Depois de descobrir a minha indigente condição de egoísta, só me resta mudar, ou continuar sofrendo, na triste ilusão de que sou o centro da vida.
*      Empreendendo esta titânica tarefa, certamente serei mais feliz.
*      Conscientemente, devo deixar de cobrar dos outros, a felicidade que somente a mim cabe construir.
*      Esperar que a felicidade, chegue a mim pelas mãos alheias, é me acomodar diante da vida, mais do que isso, é sofrer mais uma vez.
*      Observando-me mais, poderei estudar melhor quem sou, conseqüentemente, terei plenas condições de avaliar melhor os pontos de conflito que me infelicitam.
*      Conhecer-me é o caminho para ser feliz.
*      Se almejo a paz, certamente ela tem suas raízes mais profundas dentro de mim mesmo.
*      Se desejo o amor, devo procurá-lo em minha intimidade e descobrindo-o, certamente serei envolvido por ele a medida em que manifesta-lo aos outros..
*      Cada ato praticado é como um bumerangue, vai e volta com a mesma força.
*      Necessito sensibilizar-me definitivamente que, devo respeitar, para aprender verdadeiramente a amar.
Chego a conclusão que a mudança do mundo, passa primeiramente pela minha mudança interior.
Não possuo a ninguém, não sou de ninguém.
Sou estrada, sou vida, sou aquilo que quiser.
Os outros são os outros, apenas devo amá-los e respeitá-los.

Rindo e Refletindo com Edu!
“Espelho, espelho meu, como posso mudar o meu eu?”
E ele me refletindo falou: “A resposta, você mesmo já deu, conhecendo-se.”

Olá queridos leitores! Seja bem-vindo ao meu blog. O seu comentário é um incentivo a novos posts. Eles são a maior recompensa por cada pesquisa, cada palavra escrita. Então...Que tal deixar o seu recadinho? Vou ficar muito feliz em recebê-lo. Quem desejar ou quiser comentar enviar perguntas, depoimento ou sugestões de tema ao blog, basta enviar um e-mail para nosso endereço eletrônico:  edu.com28@yahoo.com.br
Aguardamos sua participação. Um abraço fraterno a todos do amigo Eduardo Campos


¹ Fundador e Autor: Eduardo Campos, Técnico em Gestão Pública: Pedagogo, Esp. em Docência do Ensino Superior – PROEJA  e Educação em Saúde. Pesquisador do Grupo de Estudo e Pesquisa em Educação do Campo na Amazônia-GEPERUAZ/UFPA
² Fonte texto : Adeilson Salles.
³ Fonte imagem :  Eduardo Campos
Livro de Referência: Recomeçar. Adeilson Salles. Editora CEAC. 2014
Written by Eduardo Campos all rights reserved.


13 comentários:

Anônimo disse...

Eduardo, uma postagem com reflexões perfeitas, completas! É a primeira mensagem que leio sua e já me encantei com a profundidade das suas considerações. Parabéns!

Helena disse...

Boa Noite Edu... Nossa que texto hem! Você tem razão a vida esta sempre a nos dizer algo, a nos mostrar uma direção... Pergunto-te então Eduardo: Porque as pessoas ainda fogem tanto de si mesmas e querem se esconder em seu interior por medo de seguir?

Eduardo disse...

Boa noite Helena, Somos, a todo instante, tentados a encobrir nossas vulnerabilidades ou “pontos fracos” por não aceitarmos ser natural que parte de nós é segura e generosa, enquanto outra duvida e é egoísta. Faz-se necessário admitirmos nossos “pecados” porque somente dessa forma iremos confrontar-nos com nossos “sótãos fechados” e promover nosso amadurecimento. Admitindo nossos lados positivo e negativo, em outras palavras, nossa “polaridade”, passaremos a observar nossa ambivalência, rejeitando assim as barreiras que nos impedem de ser autênticos. Urge que reconheçamos nossa condição humana de pessoas em processo de desenvolvimento. Finalizando para recomeçar penso que aceitar nossa porção amarga é o primeiro passo para a transformação, sem fugirmos para novo local, emprego ou novos afetos, porque isso não nos curará do sabor indesejável, mas somente nos transportará a um novo quadro exterior. Os nossos conflitos não conhecem as divisas da geografia e, se não encarados de frente e resolvidos, eles permanecerão conosco onde quer que estejamos na Terra.

Anônimo disse...

Uma bela reflexão, como sempre, acompanhada de humor e claro de muita criatividade! Parabéns pelo texto!

Anônimo disse...

uma grande reflexão Eduardo! Há que de tanta vontade de negar e calar as vozes da vida, tapam os ouvidos para ela. E que pena que assim agem! Ela sempre nos sussurra recados importantes!

Anônimo disse...

Uma bela mensagem Profunda e reflexiva. É sempre bom termos contatos com textos assim, que nos faz repensar a vida , nosso modo de conduzi-la... Bom Dia . Abraço amigo

Anônimo disse...

Boa noite, Eduardo... Que modo alentador de finalizar uma sexta feira, bela escolha , prioritária quando necessitamos sempre encarar a vida considerando esta visão da vida ...Aceitação depende da serenidade , esta se coaduna como amamos primeiro a nós para podermos a partir daí querer para o outro as benesses que conquistamos...

Anônimo disse...

Que profundo esse texto. Vc escreve com muita criatividade e nos faz. Mais feliz.

Anônimo disse...

Texto (supremo) de Reflexão e interiorização; texto de guia e aconselhamento.
"[...] Aceitar o que o espelho nos mostrar , seja o que for, é o segredo para viver em paz, em um estado de plena serenidade.[...]"

Anônimo disse...

Não é fácil, mas acredito ser um exercício do qual devemos praticar todos os dias!

Anônimo disse...

Eduardo, esse texto é mt sábio e repleto de reflexivos ensinamentos. Mais uma vez vc escolheu a dedo. E o aprendizado da vida exige mta paciência mesmo e perseverança. Não é fácil. bjs e bom final de semana.

Anônimo disse...

Amigo, penso que não é só se ver no espelho, é tbm ouvir a vida, é cheirar e sentir a vida em toda a sua plenitude. Mas a correria dos dias de hoje nos faz passar ao lado da vida, e por isso há tanta infelicidade neste mundo. Sempre nos dá textos refectivos meu amigo!

Anônimo disse...

Que texto! Eh…acho que foi para mim, na hora certa!
Deus é mesmo maravilhoso! Obrigada por suas palavras…você não sabe o quanto suas experiências me abençoam e me motivam!