sábado, 6 de junho de 2015

CUIDANDO DO JARDIM INTERIOR!


“Precisamos estar bem por dentro se quisermos estar igualmente bem por fora; precisamos de bem-estar interior se quisermos simplesmente estar bem. Se não estivermos em paz com nós mesmo, com o passado e com as experiências vividas, com a consciência, com nossos familiares, com o nosso ambiente de trabalho... Não poderemos falar de felicidade, e muito menos de saúde.”.
Eduardo Campos

Um zeloso senhor do seu próprio jardim, onde cuidava com muito amor de suas plantas, descobriu um ameaçador formigueiro escondido entre as roseiras. Tanto era seu amor por pelas que tratou logo de providenciar uma solução para o problema com o objetivo de não ter as queridas flores atacadas pelas poderosas “tesouras” ostentadas pelos insetos na parte anterior de suas cabeças.
De início, jogou bastante terra sobre o formigueiro, que no dia seguinte, já mostrava sinais de estar sendo refeito pelas trabalhadoras incansáveis. Optou depois por muita água que inundasse o ninho das inimigas de seu jardim e, quando pensava ter vencido aquela batalha, eis que, devagar, começaram a ressurgir as formigas sobreviventes.
Não lhe restou, então, outra opção a não ser um poderoso veneno o qual os insetos carregariam para dentro do olheiro, encontrando, dessa forma, a morte todos os habitantes daquela casa subterrânea.
Planejou comprou o veneno e naquela noite colocou os pequenos grãos mortais como miniaturas de bombas próximo à entrada principal do olheiro, indo dormir com o sucesso antecipado na mente. Não sobraria nenhuma formiga para ameaçar o seu formoso jardim!
Na manhã seguinte, levantou-se- rápido e, antes mesmo de tomar café, dirigiu-se para saborear a vitória com a destruição do formigueiro. Entretanto, parou irado e sobressaltado: o veneno não fora carregado para o interior, e as formigas continuavam em sua marcha de picotar aqui e ali na busca de alimento.
Revoltado, pensou em procurar o vendedor do veneno “infalível” e dizer-lhe sobre a ineficácia do produto vendido. Antes, porém, resolveu ler a maneira de administra o tóxico para que este fizesse efeito e, para surpresa, havia cometido um erro que proporcionara às formigas perceber a isca mortal, não a introduzindo na própria habitação. 

Para refletir
Meus amigos, sejam inteligente como as formigas da historia. Identifique e não introduza veneno dentro de você mesmo que é a sua principal casa aqui na terra. Sim! O seu corpo, o seu emocional... Se nessa residência particular tudo estiver em ordem, você estará em paz em condições de alcançar a felicidade possível no planeta. Para isso, precisa aprender a não introduzir os venenos que nos cercam todos os dias no interior desta nossa residência preciosa.
Veja bem:
Conversas pessimistas no trabalho;
Noticiários escritos e televisionados que só veiculam acontecimentos desagradáveis;
Irritação no transito diante de um motorista imprevidente;
Maus comentários sobre políticos desonestos e impunidade de crimes que revoltam;
Alusões desnecessárias sobre a vida alheia quase sempre sem razão de ser;
Atritos com familiares;
Apreensões sobre fatos que não ocorrerão;
Momentos de explosão onde o sangue recebe substancia venesos distribuindo-as por todo o organismo;
Revolta;
Ressentimentos;
Amarguras;
Ideias alimentadoras de derrota.
Esses são poucos exemplos daquilo que, para cada ser humano, constitui verdadeiros venenos que vamos depositando no interior da nossa residência física (nosso corpo) e em nossa residência emocional (nossa alma)!

Finalizando para recomeçar
Enfim, prezados amigos do blog, precisamos rapidamente ser inteligentes como as formigas que não carregam o veneno colocado na porta do formigueiro provocando-lhes a morte.
Quando a vida, por qualquer motivo, e usando dos mais variados disfarce deixar-lhe ao alcance esses verdadeiros presentes de grego, não faça como na historia grega, colocando-os para dentro de si mesmo. Não contribua com a vitória do inimigo que é o desequilíbrio, mas abra campos de braços abertos para vitória que o seu destino, porque para isso Deus nos fez. E se Ele quer...

Pense com o Edu! – Assim que você começar a deixar os pequenos grãos do mal para fora do seu dia, você, com toda certeza, estará tendo sempre UM DIA BOM !

Olá queridos leitores! Seja bem-vindo ao meu blog. O seu comentário é um incentivo a novos posts. Eles são a maior recompensa por cada pesquisa, cada palavra escrita. Então...Que tal deixar o seu recadinho? Vou ficar muito feliz em recebê-lo. Quem desejar ou quiser comentar enviar perguntas, depoimento ou sugestões de tema ao blog, basta enviar um e-mail para nosso endereço eletrônico:  edu.com28@yahoo.com.br
Aguardamos sua participação. Um abraço fraterno a todos do amigo Eduardo Campos


¹ Fundador e Autor: Eduardo Campos, Técnico em Gestão Pública: Pedagogo, Esp. em Docência do Ensino Superior – PROEJA  e Educação em Saúde. Pesquisador do Grupo de Estudo e Pesquisa em Educação do Campo na Amazônia-GEPERUAZ/UFPA
² Fonte texto : Ricardo Orestes.
³ Fonte imagem : http://www.intercambio7.com.br/sims-e-naos-para-seu-intercambio.jpg
Livro de Referência: Forni, Ricardo Orestes. Bom Dia Mesmo! Editora EME, Capivari – SP. 2005

Written by Eduardo Campos all rights reserved.

10 comentários:

Anônimo disse...

Eduardo um jardineiro ou um contador de historia rs... Seu cuidado e suas histórias são educativas, profundas e com muita pedagogia. Histórias de fácil absorção pelos que leim e que dificilmente serão esquecidas. Muito didático! Parabéns

Anônimo disse...

Olá amigo! É sempre prazeroso num fim de semana, onde estamos repondo nossas energias, depois de uma semana corrida de trabalho, visitar seu blog e nos deparar com tão belas e confortantes reflexões. É maravilhoso! Um beijo no seu coração.

Anônimo disse...

Bom dia Jardineiro Eduardo Campos! Que analogia legal. Muito bem bolada essa comparação. Gostei muito.

Erika disse...

Amigo eu adoro suas analogias... São analogias das mais belas, significativas e pedagógicas. Um abraço e obrigado mais uma vez por dividir seu percepção conosco. Ótimo dia!

Anônimo disse...

Quanto aprendizado, quanta beleza em cada linha! O texto é cheio belas passagens. Bom final de semana. Abração.

Anônimo disse...

Oi Eduardo eu vim visitar e amei seu blog. Posso adicionar e segui-lo no face?

Anônimo disse...

Eduardo Campos! Levo pra mim, esse aprendizado aqui. Que coisa linda e refletiva esse texto, vou guardá-lo no coração. Beijinho e bom dia amado.

Victoria disse...

Só queria te agradecer por compartilhar uma história tão linda e atual! Um bom sábado pra ti meu amigo,,, recheado de bons acontecimentos e muita poesia...

Anônimo disse...

Gostei muito daki! Belos textos! Viagem no mundo literário!

Anônimo disse...

Ler suas postagens e seus textos é sempre um prazer, Edu, ou melhor jardineiro Edu! Tão sábio!